O uso da metodologia ativa Summaê em um curso de graduação de Odontologia: relato de experiência

  • Lucas de Paula Lopes Rosado Faculdade de Odontologia de Piracicaba, Universidade Estadual de Campinas https://orcid.org/0000-0003-1327-4724
  • Marjorie Izabella Batista Aguiar Faculdade de Odontologia, Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Juiz de Fora, Minas Gerais.
  • Sibele Nascimento de Aquino Departamento de Odontologia, Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Campus avançado Governador Valadares, Governador Valadares, Minas Gerais
  • Rafael Binato Junqueira Departamento de Odontologia, Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Campus avançado Governador Valadares, Governador Valadares, Minas Gerais
  • Francielle Silvestre Verner Departamento de Odontologia, Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Campus avançado Governador Valadares, Governador Valadares, Minas Gerais
Palavras-chave: Aprendizagem Baseada em Problemas, Educação em Odontologia, Metodologia

Resumo

Introdução: O uso de metodologias ativas vem se tornando uma ferramenta cada vez mais eficiente nos cursos de graduação. A sua capacidade de transformar a sala de aula em um ambiente motivador, faz com que o discente assuma papel principal no processo ensino-aprendizado, tornando a transmissão de aprendizado mais dinâmica e prática. Objetivo: Descrever a aplicação de uma metodologia ativa de ensino-aprendizagem, denominada Summaê, em discentes do curso de Odontologia da Universidade Federal de Juiz de Fora, Campus Governador Valadares (UFJF/GV). Relato de Experiência: A atividade foi desenvolvida com discentes integrantes da Liga Acadêmica de Cirurgia e Patologia Maxilofacial. Divididos em duplas, os alunos tiveram que elaborar um vídeo criativo com um questionamento que abrangesse as áreas de interesse da Liga Acadêmica. A cada vídeo, a questão apresentada era respondida em uma folha. As repostas posteriormente foram corrigidas por uma banca de professores, que também eram responsáveis por julgar os vídeos expostos. O ambiente do evento foi previamente preparado com um tema específico, sendo que os alunos e professores tinham como obrigatoriedade o uso de chapéus. Os melhores chapéus, vídeos e discente responsável pelo maior número de acertos foram premiados. Conclusão: A aplicação de uma metodologia que permite ampla participação do aluno no processo educativo, aliado a criação do ambiente lúdico, facilitou o processo ensino-aprendizado e fez com que os estudantes fossem transportados para uma atmosfera diferente da sala de aula tradicional, tornando o ambiente mais lúdico, descontraído e menos formal.

Biografia do Autor

Lucas de Paula Lopes Rosado, Faculdade de Odontologia de Piracicaba, Universidade Estadual de Campinas

Atualmente sou aluno do Programa de Pós Graduação em Radiologia Odontológica, em nível Mestrado, da Faculdade de Odontologia de Piracicaba da Universidade Estadual de Campinas (FOP-UNICAMP). Possuo graduação em Odontologia pela Universidade Federal de Juiz de Fora - Campus Avançado de Governador Valadares (UFJF-GV).

Referências

Pivetta HMF, Vogt MSL, Badaro AFV. Metodologia do ensino superior: uma experiência na pós-graduação lato sensu em fisioterapia. Cad Edu Saúde. 2014; 1(2):85-94.

Santos WP. Uma proposta lúdica sobre o Summaê no IFG: Campus Luziânia [Dissertação]. Catalão: Universidade Federal de Goiás; 2018.

Fragelli RR, Fragelli TBO. Summaê: um espaço criativo para aprendizagem. Rev Diálogo Educ. 2017; 17(52):409-30.

Cropley DH. Promoting creativity and innovation in Engineering education. Psychol Aesthet Creat Arts. 2015; 9(2):161-71.

Gray P. Free to learn: why unleashing the instinct to play will make our children happier, more self-reliant, and better students for life. New York: Basic Books; 2013.

Jang H, Reeve J, Deci E. Engaging students in learning activities: it is not autonomy support or structure but autonomy support and structure. J Educ Psychol. 2010; 102(3):588.

Reyes MR, Brackett MA, Rivers SE, White M, Salovey P. Classroom emotional climate, student engagement, and academic achievement. J Educ Psychol. 2012; 104(3):700-12.

Patrick H, Kaplan A, Ryan AM. Positive classroom motivational environments: convergence between mastery goal structure and classroom social climate. J Educ Psychol. 2011; 103(2):367.

Diesel A, Baldez ALS, Martins SN. Os princípios das metodologias ativas de ensino: uma abordagem teórica. Revista Thema. 2017; 14(1):268-87.

Sobral FR, Campos C. The use of active methodology in nursing care and teaching in national productions: an integrative review. Rev Esc Enferm USP. 2012; 46(1):202-11.

Freitas VP, Carvalho RB, Gomes MJ, Figueiredo MC, Faustino-Silva DD. Mudança no processo ensino-aprendizagem nos cursos de graduação em odontologia com utilização de metodologias ativas de ensino e aprendizagem. RFO. 2009; 14(2):163-67.

Reul MA, Lima ED, Irineu KN, Lucas RSCC, Costa EMMB, Madruga RCR. Metodologias ativas de ensino aprendizagem na graduação em Odontologia e a contribuição da monitoria: relato de experiência. Rev ABENO. 2016; 16(2):62-8.

Publicado
2020-04-08
Como Citar
1.
Rosado L de PL, Izabella Batista Aguiar M, Nascimento de Aquino S, Binato Junqueira R, Silvestre Verner F. O uso da metodologia ativa Summaê em um curso de graduação de Odontologia: relato de experiência. hu rev [Internet]. 8º de abril de 2020 [citado 14º de agosto de 2020];460:1-. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/hurevista/article/view/29093
Seção
Relato de Experiência