Avaliação antropométrica e percentual de gordura em idosos sem doença crônica não transmissível e não acamados, internados no hospital regional de Itabaiana.

Autores

  • Lorena Dantas Cruz Universidade Estácio de Sá

Palavras-chave:

Saúde Humana

Resumo

A Organização Mundial de Saúde considera idosos, nos países em desenvolvimento, os indivíduos com mais de 60 anos. A antropometria é uma ferramenta importante para uma avaliação clínica adequada a qual mede o tamanho corporal e suas proporções. O Objetivo do trabalho foi determinar o estado nutricional de idosos sem doença crônica não transmissível e não acamados, internados no Hospital Regional de Itabaiana, de acordo com o Índice de Massa Corporal (IMC) e medir o percentual de gordura corporal e perda de massa magra. Foi realizada uma pesquisa científica/sistemática, na instituição hospitalar, Hospital Dr. Pedro Garcia Moreno Filho (Hospital Regional de Itabaiana-SE), incluindo idosos não portadores de doença crônica transmissível e não acamados. Foram realizadas as medidas antropométricas- peso, altura, IMC, circunferência da panturrilha e dobra cutânea triciptal (DCT) para se avaliar a prevalência de desnutrição através do baixo peso e adiposidade, além do recolhimento do perfil social (idade e sexo) no período de permanência no Hospital. Foram entrevistados 30 idosos, com média de idade de 74 anos. Desse total, a porcentagem de idosos que apresentaram IMC e DCT abaixo da média foi de 43,3% e 53,3%, respectivamente. Em relação à panturrilha, a maior parte dos idosos apresentou-se com a massa magra preservada. Sabe-se que após os 60 anos, o ser humano tende a perder massa magra e o peso tende a diminuir. Conclui-se que a maior parte dos idosos apresentou-se com baixo peso e baixo percentual de gordura e depleção de massa magra dentro da normalidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AZEVEDO, L. C.et al. Principais fatores da mini- avaliação

nutricional associada a alterações nutricionais de idosos

hospitalizados. Arquivos Catarinenses de Medicina, Santa

Catarina, v. 36, n. 3, p. 7 – 14. 2007.

CAVALCANTI, C. L. Impacto de uma intervenção nutricional

na saúde de idosos com sobrepeso e obesidade. 2008.

Dissertação (Pós-Graduação em Ciências da Nutrição)-

Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2008.

CERVI, A.; FRANCESCHINI,S. C. C.; PRIORE,S. E. Análise

crítica do uso do índice de massa corporal para idosos. Revista

de Nutrição, Campinas, v. 18, n. 6, p. 765-775. 2005.

COELHO, M. A. S. C.; PEREIRA, R. S. P.; COELHO, K. S.

C. Antropologia e composição corporal. In: Frank AA, Soares

EAS. Nutrição no envelhecer. São Paulo: Atheneu, 2002. cap. 2,

p. 12- 41.

CRUZ, I. B. M. et al. Prevalência de obesidade em idosos

longevos e sua associação com fatores de risco e morbidades

cardiovasculares. Ver Assoc Med Bras, Porto Alegre, v. 50, n. 2,

p. 172-7.2004.

CUNHA, U. G. V. et al. Avaliação clínica do paciente idoso. J.

bras. med, Rio de Janeiro, v. 82, n. 3, p. 72-78. 2002.

FÉLIX,L. N.; SOUZA, E. M. T. Avaliação nutricional de idosos

em uma instituição por diferentes instrumentos. Rev. Nutr,

Campinas, v. 22, n. 4, p. 571-580. 2009.

IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).Censo

Demográfico 2010. 2010.Disponível em:<http://www.ibge.gov.

br/home/estatistica/populacao/censo2010/calendario.shtm>

Acesso em: 2 out. 2015.

LACERDA, N. C.; SANTOS, S. S. C.; Avaliação Nutricional de

Idosos: Um estudo bibliográfico. Rev. RENE. Fortaleza, v. 8, n.

, p. 60-70. 2007.

LIMA-COSTA, M. F.; VERAS, R. Saúde pública e

envelhecimento. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 19(3), p.

-701. 2003.

MELLO, E. D. O que significa a avaliação do estado nutricional.

Jornal de Pediatria, Rio Grande do Sul,v. 78, n. 5, p. 357-358.

MENEZES,T. N.;MARUCCI,M. F. N. Antropometria de

idosos residentes em instituições geriátricas.Revista Saúde

Pública,Fortaleza, v. 39, n. 2, p. 169- 75. 2005.

MONTEIRO, C. S. A Influência na Nutrição, da Atividade

Física e do Bem-Estar em idosas. 2001. Dissertação (Mestrado

em Engenharia de produção) - Universidade Federal de Santa

Catarina, Florianópolis, 2001.

RAUEN, M. S. et al. Avaliação do estado nutricional de idosos

institucionalizados. Rev. Nutr, Campinas, v. 21, n.3, p. 303-

2008.

RIBEIRO, S. M. L. et al. Análise vetorial de bioimpedância e

estado nutricional de idosas de acordo com o índice de massa

corporal. Rev Bras Cineantropom Desempenho Hum, São

Paulo, v. 13, n. 6, p. 415 - 421. 2011.

ROSA, G.; PALMA, A. G. C. Avaliação Nutricional do paciente

hospitalizado. In: ROSA, G. Avaliação Antropométrica. Rio de

Janeiro: Ed Guanabara Koogan, 2008. p. 29- 62.

RUSSELL,R. M.; RASMUSSEN,H.; LICHTENSTEIN, A.

H. Organización Panamericana de la Salud (OPAS), División

de Promoción y Protección de la Salud (HPP), Encuesta

multicentrica salud bienestar y envejecimiento (SABE) en

América Latina: informe preliminar: Modifiedfood guide

pyramidforpeopleoverseventyyears of age. Rev BrasCine

antropom Desempenho Hum, São Paulo, v. 19, p.751-753.2001.

SCHNEIDER, R. H.; MARCOLIN, D.; DALACORTE,R. R.

Avaliação funcional de idosos. Scientia Medica, Porto Alegre, v.

, n. 1, p. 4-9. 2008.

SEGALA, R.; SPINELE, R. B. Análise Nutricional para realizar

atenção a Idosos de uma Instituição de longa permanência, no

Município de Erechim-RS. Vivências, Rio Grande do Sul, v. 8, n.

, p. 72-85.2012.

SOUSA,V. M. C.;GUARIENTO,M. E. Avaliação do idoso

desnutrido. Revista Brasileira de Clínica Médica, Campinas, v. 7,

p. 46-49.2009.

SPEROTTO,F. M.;SPINELLI,R. B. Avaliação nutricional em

idosos independentes de uma instituição de longa permanência

no município de Erechim-RS. Perspectiva, Rio Grande do Sul, v.

, n 125, p. 105-116. 2010.

TRAMONTINO, V. S. et al. Nutrição para idosos.Revista de

Odontologia da Universidade Cidade de São Paulo, v. 21, n. 3, p.

-67. 2009.

WAITZBERG, D.L.; CAIAFFA, W. T.; CORREIA, M.

I. Hospital malnutrition: The Brazilian national survey

(IBRANUTRI): a study of 40000 patients. Nutrition, v.17, n. 7-8,

p. 573-80. 2001.

WHO- World Health Organization. Physical Status: The use and

interpretation of anthropometry. 1995. Disponível em:

apps.who.int/iris/bitstream/10665/37003/1/WHO_TRS_854.

pdf?ua=1>. Acesso em: 2 out. 2015.

Downloads

Publicado

2016-11-22

Como Citar

1.
Cruz LD. Avaliação antropométrica e percentual de gordura em idosos sem doença crônica não transmissível e não acamados, internados no hospital regional de Itabaiana. HU Rev [Internet]. 22º de novembro de 2016 [citado 19º de julho de 2024];42(3). Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/hurevista/article/view/2548

Edição

Seção

Artigos Originais