Para além do uso em perguntas (não) retóricas, né?

discursivização da partícula né?, nas narrativas de mulheres do município de Itaberaba, BA

Autores

  • Thiago Alves de Santana UNEB CAMPUS XIII

DOI:

https://doi.org/10.34019/1808-9461.2020.v19.27654

Palavras-chave:

Funcionalismo. Discursivização. Oralidade. Partícula Né?

Resumo

Esta pesquisa, desenvolvida sob a perspectiva teórica da Linguística Funcionalista, que considera o estudo de mudança linguística a partir de situações reais de uso da língua, investiga as funções exercidas pela partícula né? nas ocorrências de um corpus constituído por narrativas de duas informantes da cidade de Itaberaba, na Bahia. O objetivo principal é descrever as funções semânticas manifestadas pela partícula em estudo nas entrevistas, analisando, dentre outras coisas, se este item tem sido usado com seu sentido original de pergunta não-retórica. Partindo da premissa que o uso da partícula né?, na oralidade mais espontânea, representa variações de forma e função; então, consideram-se os princípios teóricos da discursivização, como os aspectos pragmáticos e interativos: o né? usado em pergunta não-retórica; pergunta retórica; como marcador discursivo e preenchedor de pausa.

Downloads

Publicado

2020-12-31

Edição

Seção

Artigos