PERFIL NUTRICIONAL DAS CRIANÇAS MENORES DE CINCO ANOS DE UMA UNIDADE DE SAÚDE DE PORTO ALEGRE (RS)

Autores

  • Renata Escobar Grupo Hospitalar Conceição
  • Caren Serra Bavaresco Grupo Hospitalar Conceição
  • Caroline Maria Bonacina Grupo Hospitalar Conceição
  • Amanda Ramos da Cunha Hospital Moinhos de Vento

Palavras-chave:

vigilância nutricional, desenvolvimento infantil, atenção primária à saúde.

Resumo

Introdução: O monitoramento do crescimento infantil é considerado um dos melhores indicadores de saúde da criança em razão de sua estreita dependência de fatores ambientais, tais como alimentação, doenças, cuidados de higiene, condições de habitação e saneamento básico e acesso aos serviços de saúde, refletindo assim, as condições de vida da criança.

Objetivos: Conhecer o perfil nutricional das crianças de 0 a 5 anos de uma unidade de saúde de atenção primária, possibilitando um direcionamento de ações individuais e coletivas mais adequadas às necessidades dessas crianças.

Método: Foram avaliadas 176 crianças menores de 5 anos de um total de 222 cadastradas em uma unidade de saúde, sendo 86 (48,86%) do sexo masculino e 90 (51,14%) do sexo feminino. Os dados referentes ao peso e estatura foram coletados, de maneira transversal, diretamente dos prontuários das crianças e são provenientes de consultas que ocorreram entre março e setembro de 2008. Aquelas que não continham dados recentes no prontuário foram convidadas a comparecer à unidade para pesagem e medida da estatura. Para a avaliação do estado nutricional das crianças foram utilizados os índices Estatura para Idade (E/I) e IMC para a Idade (IMC/I) conforme as curvas do Multicentre Growth Reference Study (OMS).

Resultados: Das crianças avaliadas, 5,68% apresentaram baixa estatura e 1,14% baixo IMC para a idade. O percentual encontrado de crianças com sobrepeso foi de 14,2% e 8,52% de obesidade. Dentre as crianças classificadas com baixa estatura, 80% eram do sexo feminino. Os índices de sobrepeso e obesidade também foram maiores entre as meninas, 28,89% contra 16,28% nos meninos.

Conclusões: A vigilância do estado nutricional das crianças menores de cinco anos permitiu estabelecer um perfil dessa população, tendo o sobrepeso uma maior prevalência sobre a desnutrição. 

Biografia do Autor

Renata Escobar, Grupo Hospitalar Conceição

Nutricionista do Serviço de Saúde Comunitária do Grupo Hospitalar Conceição.

Caren Serra Bavaresco, Grupo Hospitalar Conceição

Cirurgião Dentista - SSC/GHC
Preceptora RIS/GHC
Consultora Odontologia - Projeto Telessaúde RS
Mestre e Doutora Bioquímica/UFRGS

Pós-Doutoranda em Epidemiologia/UFRGS

Caroline Maria Bonacina, Grupo Hospitalar Conceição

Cirurgiã-Dentista 

Amanda Ramos da Cunha, Hospital Moinhos de Vento

Odontóloga do Hospital Moinhos de Vento

Downloads

Arquivos adicionais

Publicado

2015-11-18

Edição

Seção

Artigos Originais