Do lugar de maconheiro ao corredor dos movimentos sociais: a Marcha da Maconha em Recife

  • Marcílio Brandão UECE

Resumo

Contando poucos anos de atuação no Brasil, o Movimento Marcha da Maconha está presente na cidade de Recife. Em referência a uma década de manifestações deste Movimento no município, o artigo analisa algumas mudanças que levam o autor a postular que tal Movimento tenha partido do lugar de maconheiro e chegado até o corredor dos movimentos sociais – ampliando sua própria causa de mobilização. Enfocando especialmente duas fases dessa história, o texto ressalta que a mudança de percurso da Marcha da Maconha é uma forte demonstração de que seu objetivo se ampliou e tem se guiado rumo a outras substâncias e problemas. Estruturado em cinco partes, além de introdução e conclusão, o paper aborda as noções de “lugar de maconheiro” e “corredor dos movimentos sociais” em Recife, descreve as fases de “ameaças” e “confirmação” da Marcha da Maconha nesta cidade, bem como apresenta o Coletivo Antiproibicionista de Pernambuco e as conclusões do autor a partir de alguns anos de observação participante desta experiência.

Publicado
2020-11-05