Crítica cinematográfica na Bahia do século XX: os olhares de Walter da Silveira e André Setaro sobre a relação entre cinema e sociedade

  • Rodrigo Oliveira Lessa IF Baiano
  • Bruno Vilas Boas Bispo UFBA
  • Filipe Santos Baqueiro Cerqueira UFBA

Resumo

Ao buscar uma mediação entre as obras o público, a crítica de arte tem como uma de suas características avaliar o modo como a poética de cada obra é capaz de sustentar o esforço criativo presente em sua proposta. Todavia, ela também pode analisar de que maneira cada produção se associa à história desta expressão artística e, em última instância, situá-la no sistema geral da cultura, sobretudo ao associar sua linguagem a uma série de elementos estéticos e não-estéticos. Como entusiastas do cinema no cenário baiano do séc XX., Walter da Silveira (1915-1970) e André Setaro (1950-2014) marcam duas gerações de críticos que conduziram sua relação com os filmes nestes termos, enriquecendo o juízo de valor e o exame dos filmes com elementos históricos, estéticos e culturais que terminaram lhes permitindo esboçar uma teoria do cinema bastante peculiar. Através de uma revisão desta crítica cinematográfica, este ensaio busca destacar alguns dos elementos fundamentais desta construção, aprofundando-se sobre o modo a análise fílmica empreendida por cada um deles os conduziu a uma problematização do filme como expressão artística e cultural no cenário da crítica cinematográfica baiana do século XX.

Biografia do Autor

Rodrigo Oliveira Lessa, IF Baiano
Doutor em Ciências Sociais pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Professor de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano - IF Baiano, Campus Alagoinhas. Membro do Núcleo de Estudos em Sociologia da Arte - NUCLEART, com sede na Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da UFBA.
Bruno Vilas Boas Bispo, UFBA
Doutorando em Ciências Sociais pelo PPGCS-UFBA, com pesquisa em curso acerca das Representações Utópicas do Cinema Novo Latino Americano. Mestre em Ciências Sociais pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Universidade Federal da Bahia. Possui graduação em Licenciatura e Bacharelado em em Ciências Sociais pela Universidade Federal da Bahia (2013). Participa do grupo "Representações sociais: arte, ciência e ideologia" desde 2009, sediado na Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas (UFBA). Atuando principalmente nos seguintes temas: sociologia da arte, cinema, teatro e movimentos sociais.
Filipe Santos Baqueiro Cerqueira, UFBA

Mestrando em Ciências Sociais pelo PPGCS/UFBA, bolsista CAPES, e graduado em Ciências Sociais pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Membro do grupo de pesquisa Representações Sociais: arte, ciência e ideologia, instalado no NUCLEARTE (Núcleo de Estudos em Sociologia da Arte), sediado na FFCH / UFBA. Bolsista Cnpq entre 2014 e 2016, onde suas pesquisas de iniciação científica giram em torno do pós-neorrealismo italiano, cinema e Sociologia da Arte. Atualmente desenvolve sua pesquisa em torno da sociologia da arte, samba e vadiagem.

 
Publicado
2019-07-15