Música, ativismo e estilo de vida jovem nas tramas do Punk em Maceió/AL

Autores

  • João Batista de Menezes Bittencourt Professor do Instituto de Ciências Sociais da Universidade Federal de Alagoas.
  • Epaminondas Pascássio Rocha Júnior Graduado em Ciências pela Universidade Federal de Alagoas

DOI:

https://doi.org/10.34019/2318-101X.2018.v13.13918

Resumo

O artigo discute o surgimento do estilo de vida punk na cidade de Maceió, capital do estado de Alagoas, buscando compreender em que medida as experiências e os processos sociais que orientaram as práticas dos jovens alagoanos se aproximam (ou se distanciam) daqueles vivenciados pelos adeptos desse estilo de vida nos grandes centros urbanos do país. Por intermédio da análise de narrativas e dos registros documentais produzidos pelos agentes que fizeram parte dessa cena musical e política, busca-se problematizar as especificidades de um estilo de vida jovem que começou a despontar na capital alagoana no final dos anos 80. Mesmo abarcando um pequeno número de adeptos, se comparado com as cenas de São Paulo e Brasília, o estilo de vida Punk em Maceió foi uma importante expressão da sociabilidade juvenil, conseguindo conectar agentes por intermédio de uma produção cultural que reunia um gosto estético, desejo por transgressão e percepções políticas de orientação anarquista.

Biografia do Autor

João Batista de Menezes Bittencourt, Professor do Instituto de Ciências Sociais da Universidade Federal de Alagoas.

Professor do Instituto de Ciências Sociais da Universidade Federal de Alagoas. Docente Efetivo dos programas de pós-graduação em Sociologia e Antropologia Social.

Epaminondas Pascássio Rocha Júnior, Graduado em Ciências pela Universidade Federal de Alagoas

Graduado em Ciências pela Universidade Federal de Alagoas

Downloads

Publicado

2018-12-20