Manos e playboys: uma análise da construção da imagem-nós nas músicas de Racionais MC’s

Autores

  • Vanessa Vilas Bôas Gatti Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.34019/2318-101X.2018.v13.13917

Resumo

A produção musical do rap brasileiro inaugura um novo paradigma no cenário musical: a construção simbólica de uma sociedade brasileira cindida entre “eles” e “nós”, opondo a periferia aos estratos privilegiados, com tom de enfrentamento de classes. A partir do arsenal teórico de Norbert Elias, pretendo apontar as interdependências do surgimento do rap no Brasil, e identificar, na obra do grupo de rap Racionais MC´s, a elaboração de uma imagem coletiva da periferia, decorrente da transformação de um estigma atribuído em uma posição de potência. Nota-se que essa elaboração se dá em contraposição à elaboração da contra-estigmatização de uma elite, refletindo assim sobre o caráter relacional das relações de poder a partir das operações de estigmatização.

Biografia do Autor

Vanessa Vilas Bôas Gatti, Universidade de São Paulo

Doutoranda em Sociologia pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP.

Downloads

Publicado

2018-12-20