Direita religiosa e partidos políticos no Brasil: os casos do PRB e do PSC

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34019/2318-101X.2018.v13.12425

Resumo

Este artigo pretende analisar dois dos principais partidos políticos brasileiros associados as denominações evangélicas: o  Partido Republicano Brasileiro (PRB) e o Partido Social Cristão (PSC). Procura-se identificar a composição religiosa de seus respectivos comandos partidários e de seus principais líderes políticos, além de interpretar o uso que fazem do discurso religioso e de símbolos religiosos. Por fim, também busca-se analisar as estratégias políticas adotadas frente aos governos e os blocos políticos nacionais, relacionando-as com as diferentes formas de apropriação de aspectos religiosos. A análise identificou o PSC como um partido com políticos de várias denominações religiosas, e que busca se afirmar publicamente como religioso. Em termos de programa e imagem políticas, o PSC mescla a defesa de pautas morais com a defesa do liberalismo econômico. Já o PRB se mostrou ligado a uma única denominação - A Igreja Universal do Reino de Deus -, no entanto, sua imagem e programa políticos procuram ignorar o seu caráter religioso. Seu caráter ideológico não é delimitado, o que facilita fazer alianças em torno de todo o espectro político.

Biografia do Autor

Vinicius Saragiotto Magalhães Valle, Departamento de Ciência Política - Universidade de São Paulo

Professor celetista da Faculdade Santa Marcelina. Doutor e Mestre em Ciência Política pela Universidade de São Paulo (DCP FFLCH-USP). Graduado no curso de Ciências Sociais na mesma Universidade (FFLCH- USP). Membro do grupo de pesquisa Pensamento e Política Brasileira e do Centro de Estudos dos Direitos da Cidadania (CENEDIC). Tem experiência e interesse nas áreas de Comportamento Eleitoral, Teoria Política Contemporânea, Política Brasileira, Pensamento Social Brasileiro.

Downloads

Publicado

2018-12-20