Bourdieu, Giddens e Elias: a superação do dilema micro/macro

  • Luiz Flávio Neubert Universidade Federal de Juiz de Fora - Professor Adjunto do Departamento de Ciências Sociais

Resumo

Ao fim do século passado, o pensamento sociológico se viu em uma encruzilhada aparentemente instransponível: focar nas características estruturadas da vida social ou, por outro lado, reconhecer a capacidade criativa dos agentes ao lidar com o contexto social no qual se encontram. Os autores Anthony Giddens, Norbert Elias e Pierre Bourdieu são reconhecidos por se preocuparem especialmente com este dilema ligado à discussão sobre as dimensões micro e macro da vida social. Mais do que isso, eles tentaram ultrapassar esta divisão analítiva e contribuíram, assim, para o desenvolvimento do pensamento sociológico no fim do século XX. Giddens é responsável por elaborar a chamada “teoria da estruturação” e Bourdieu e Elias utilizam, cada qual à sua maneira, o conceito de habitus adaptado ao espectro mais amplo do pensamento desenvolvido por cada um deste dois últimos.Este artigo traz estes principais conceitos dos autores, e as soluções teóricas por eles criadas, na medida em que é possível explorá-las aqui.

Publicado
2018-12-20