E nada mais foi como dantes: fragmentos contraculturais e seus estilhaços no pós-Abril de 1974 em Portugal

Resumo

No ano em que se comemora os 50 anos do Maio de 68, este artigo propõe-se analisar as influências e impactos do Maio de 68 em Portugal em duas fases histórias diferentes: antes e depois da Revolução de 25 de Abril de 1974. Consideramos que devido às suas condições sociopolíticas específicas, Portugal é um caso paradigmático para se compreender como o Maio de 68 influenciou todo um conjunto de áreas, desde a política, os padrões culturais, até às experiências estético-culturais. Após uma breve contextualização social de Portugal nos anos 1960/1970, procura dar-se conta das principais áreas influenciadas pelo Maio de 68 no período pré-25 de Abril. Num terceiro momento, explora-se estas influências no período pós-25 de Abril, mais especificamente nos anos 1980, relevando-se um conjunto de exemplos concretos de coletivos e movimentos considerados paradigmáticos : o Movimento Homeostético, o coletivo Felizes da Fé e, por fim, o “movimento” punk.

Biografia do Autor

Paula Guerra, Universidade do Porto - Faculdade de Letras Instituto de Sociologia - Universidade do Porto

Doutora em Sociologia pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP). É Professora no Departamento de Sociologia na Faculdade de Letras da Universidade do Porto e Investigadora Integrada no Instituto de Sociologia da mesma universidade (IS-UP), onde atualmente coordena o subgrupo Criação artística, práticas e políticas culturais. Atualmente, é Professora Associada Visitante nos Programas de Pós-Graduação de Artes, Cultura e Linguagens e de Ciências Sociais da Universidade Federal de Juiz de Fora. Faz parte de outros centros de investigação internacionais: Investigadora Associada do Centro de Estudos de Geografia e do Ordenamento do Território (CEGOT); Adjunct Associate Professor do Griffith Centre for Social and Cultural Research (GCSCR). É co-fundadora e co-coordenadora da Rede Todas as Artes. Rede Luso-Afro-Brasileira de Sociologia da Cultura e das Artes (com Glória Diógenes e Lígia Dabul). Tem sido Professora/Investigadora visitante em várias universidades internacionais: Université Cadi Ayyad Marrakech – UCA (Marrocos), Université Sidi Mohammed Ben Abdellah, Fez – USMBA (Marrocos), Hué University – HUEUNI (Vietname), Universidade Nacional de Timor Lorosae – UNTL (Timor), Griffith University (Austrália), Università di Padova (Itália), Uniwersytet Im. Adama Mickiewicza W Poznaniu – UAM (Polónia), Katholieke Universiteit - KU Leuven (Bélgica), Concordia University of Edmonton – CUE (Canadá) e Universitat Autònoma de Barcelona – U.

Publicado
2018-07-23