Sociologia e Cinema: aproximações teórico-metodológicas

  • Paulo Menezes Departamento de Sociologia, FFLCH USP

Resumo

Este artigo discute o surgimento do que poderia ser concebido como uma sociologia do cinema. Inicialmente, por meio de filmes que se aproximam de uma abordagem social no cinema e, sequencialmente, por meio da discussão teórico-metodológica que uma abordagem nesta direção poderia utilizar. Aponta os três autores que tentaram conceber a sociologia do cinema e do filme como área de conhecimento. Discute as diferenças analíticas entre estes autores, Meyer, Jarvie e Sorlin, diferenciando-os por terem uma abordagem mais voltada à recepção (Meyer), às instituições (Jarvie),  e às análises internas das obras cinematográficas (Sorlin). Ressalta-se que este último, além disso, busca propor um método de análise de cinema a partir de um ponto de vista sociológico, o que os outros não realizam. Nessa direção o autor busca, numa abordagem necessariamente multidisciplinar, fundada em autores como Sorlin, Foucault, Bazin, Merleau-Ponty, Nichols, entre outros, constituir uma aparato de investigação que dê conta das inúmeras dimensões que a investigação do cinema e dos filmes traz para o pensamento social e para a produção de conhecimento, voltados para a compreensão das dimensões simbólicas do social e seus desdobramentos.

Biografia do Autor

Paulo Menezes, Departamento de Sociologia, FFLCH USP
Sociologia do Cinema, Sociologia da Arte.
Publicado
2017-11-30