Deficiência, cuidado e dependência: reflexões sobre redes de cuidado em uma família em contexto de pobreza urbana

  • Helena Moura Fietz Universidade Federal de Juiz de Fora Instituto de Ciências Humanas Departamento de Ciências Sociais

Resumo

Cuidado e dependência são considerados conceitos bastante contestados, sendo alvo de controvérsias inclusive dentre os pesquisadores do campo dos Estudos sobre Deficiência. Os autores do modelo social da deficiência compreendem a experiência da desigualdade enquanto imposta por barreiras sociais e não pelo
corpo com lesão. Esses pesquisadores e ativistas tendem a rejeitar o uso dos conceitos de dependência e cuidado por carregarem conotações negativas da pessoa com deficiência enquanto passiva e incapaz de tomar
as suas próprias decisões. Já as autoras feministas, conhecidas como a segunda geração do modelo social, ao agregarem a dimensão do corpo com sofrimento a este debate, trouxeram para o centro da discussão questões
referentes justamente ao cuidado e à dependência. O presente trabalho propõe refletir, a partir da descrição da trajetória de uma mãe e sua filha com “problemas de cabeça”, sobre as relações de cuidado e de dependência
que se conformam na vida cotidiana desses atores. O esforço analítico será, assim, o de pensar sobre as noções de cuidado e dependência em paralelo e a partir de uma experiência de deficiência na qual o pertencimento a coletividade é mantido. Com isso, espera-se chamar a atenção para o cuidado e a dependência enquanto partes integrantes de relações onde tanto as cuidadoras quanto aqueles que recebem os cuidados podem desenvolver suas capacidades.

Publicado
2017-04-27