Possibilidades de mudanças históricas: um diálogo entre Elias e Foucault

  • Rafael Mantovani Universidade Federal de Juiz de Fora Instituto de Ciências Humanas Departamento de Ciências Sociais
  • Juliana Vinuto

Resumo

Este artigo pretende esboçar possibilidades de aproximações e pontos de contato entre o pensamento de Norbert Elias e o de Michel Foucault, a fim de colocá-los em diálogo para problematizar como os autores analisaram as possibilidades das mudanças históricas na sociedade ocidental. Para tanto, aqui não se procurarão formulações generalistas para conectá-los de acordo com teorias de conhecimento, mas sim, por meio da análise interna das obras e cursos dos autores, especialmente “Em defesa da sociedade” e “Segurança, território, população” de Michel Foucault, e “A sociedade de corte”, “O processo civilizador I e II” e “Os alemães” de Norbert Elias. Nota-se que, sobre diversos temas, os autores interpretaram a História de forma parecida, assim como usaram métodos de análise similares, apesar de os autores serem de escolas e tradições intelectuais diferentes.

Biografia do Autor

Rafael Mantovani, Universidade Federal de Juiz de Fora Instituto de Ciências Humanas Departamento de Ciências Sociais
Doutor em Sociologia pela Universidade de São Paulo e pós-doutorando pela Faculdade de Saúde Pública da USP 
Juliana Vinuto
Doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Antropologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro
Publicado
2016-09-01