Reprodução e mudança social: debates em Sociologia da Educação

Resumo

Dentre os argumentos centrais mobilizados pela Sociologia da Educação dedicados à análise das mudanças sociais contemporâneas, duas vias se contrastam: de um lado a interpretação das mudanças como “aparentes” e sem impacto sobre a estrutura das relações sociais, reiterando a tese reprodutivista e, de outro lado, as hipóteses de transformação gradual da sociedade, através de múltiplas mudanças cumulativas, capazes de induzir alterações qualitativas com o amadurecimento do processo histórico. Observam-se limites conceituais, em especial derivados da capacidade de operacionalizar categorias de análise adequadas a casos concretos. De outro lado, é a sofisticação de tais conceitos e categorias que demonstra maior potencial para avançar modelos mais ajustados tanto teórica quanto empiricamente.

Biografia do Autor

Fernando Tavares Júnior, Universidade Federal de Juiz de Fora

Sociologia da Educação

Departamento de Ciências Sociais

Instituto de Ciências Humanas

Publicado
2016-08-30