Tornar-se afro-caribenho - Ensaio bibliográfico sobre família e mobilidade no Caribe

  • Claudia Fioretti Bongianino Universidade Federal de Juiz de Fora Instituto de Ciências Humanas Departamento de Ciências Sociais

Resumo

Este paper visa refletir sobre os temas da família e da mobilidade no Caribe, tomando como material de análise a obra de Karen Fog Olwig. Como ponto de partida, a análise situa a maneira como a autora se apropria do conceito de relatedness e, na segunda parte do texto, o eventual rendimento desse conceito nos estudos sobre família e mobilidade no Caribe é explorado.  Em particular, o artigo focaliza três processos de “torna-se” [becoming] que estão implicados no vocabulário de relatedness (os quais eu proponho denominar de fazer comunidade, fazer lugar e fazer família). Com base neles, a análise atenta para o efeito do material empírico da autora sobre sua argumentação e para a maneira como o conceito de ‘redes de relações’ advém de características específicas do contexto etnográfico caribenho estudado. A análise proposta procura mostrar como esse foco permite à autora explorar o processo de tornar-se afro caribenho, aportando contribuições significativas para os estudos antropológicos sobre Caribe, sobre parentesco, e sobre migração, assim como para a teoria antropológica em geral.

Biografia do Autor

Claudia Fioretti Bongianino, Universidade Federal de Juiz de Fora Instituto de Ciências Humanas Departamento de Ciências Sociais
afro
Publicado
2014-12-03
Seção
Artigos