O Garimpo de ouro na sociedade maroon contemporânea no Suriname

  • Marjo de Theije Universidade Federal de Juiz de Fora Instituto de Ciências Humanas Departamento de Ciências Sociais
  • Marieke Heemskerk UFJF

Resumo

Mineração de ouro em pequena escala é uma das principais atividades econômicas do Suriname. A maior parte do ouro é encontrada no território dos maroons no interior do país. O território ancestral dos Ndjuka, Aluku, Paamaka, Saamaka e Matawai tornaram-se parte de uma disputada área de mineração. Os maroons “alugam” seu território para forasteiros ou trabalham eles próprios com ouro, como donos de máquinas ou trabalhadores em equipes de outros mineiros. Em todo o território maroon o governo nacional fornece concessões a forasteiros, que podem ou não interferem no movimento das populações locais. A mineração ocasiona mudanças ambivalentes no interior. Esse desenvolvimento aumenta o número de questões que queremos sublinhar aqui. Qual é o impacto da chegada de mineiros estrangeiros na comunidade maroon? O envolvimento maroon na mineração contribui para a perda de sua identidade? Quais são os efeitos da participação direta e indireta na mineração de ouro para a cultura maroon?

Biografia do Autor

Marjo de Theije, Universidade Federal de Juiz de Fora Instituto de Ciências Humanas Departamento de Ciências Sociais
UFJF
Publicado
2014-12-03
Seção
Artigos