O PROGRAMA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL EM UMA UNIVERSIDADE PÚBLICA

  • Mônica Rafaela de Almeida Universidade Federal Rural do Semi-Árido Universidade Federal do Rio Grande do Norte https://orcid.org/0000-0002-6199-0138
  • Isabel Fernandes de Oliveira Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Pablo de Sousa Seixas Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Palavras-chave: Ensino superior; Políticas públicas; Estudantes universitários

Resumo

O ensino superior brasileiro tem se apresentando historicamente como uma estrutura elitizada, mas nos anos recentes houve um maior acesso de estudantes da classe trabalhadora. Nesse contexto, é regulamentado o Programa Nacional de Assistência Estudantil (PNAES), que visa garantir a permanência dos estudantes, em situação de vulnerabilidade social, nas Instituições Federais de Ensino Superior (IFES). Assim, este trabalho procurou analisar o desenvolvimento do PNAES em uma IFES. Os dados foram retirados de documentos oficiais e registro escrito das atividades do I Fórum de Assistência Estudantil. Os resultados indicaram que a assistência estudantil tem permitido a permanência de muitos estudantes no ensino superior, mas sua efetivação é limitada, porque os benefícios são provisórios e não atendem a toda demanda.

Biografia do Autor

Mônica Rafaela de Almeida, Universidade Federal Rural do Semi-Árido Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Psicóloga da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA), doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Psicologia (PPgPsi) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), mestre em Psicologia Social (2010) pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Tem experiência em Psicologia Social, Psicologia da Saúde e Psicologia Educacional. Atuando principalmente nos seguintes temas: assistência estudantil, saúde mental, políticas educacionais, subjetividade/trabalho e saúde coletiva. 
Isabel Fernandes de Oliveira, Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Professora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte/UFRN. Departamento de Psicologia. Programa de Pós-Graduação em Psicologia. Doutora em Psicologia Clínica pela Universidade de São Paulo (USP).
Pablo de Sousa Seixas, Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Professor da Universidade Federal do Rio Grande do Norte/UFRN, campus de Santa Cruz/RN (FACISA). Doutor em Psicologia pela UFRN.
Publicado
2019-11-06