Sexualidade e perversão na literatura romântica

  • Antenor Salzer Rodrigues
Palavras-chave: Mulheres, romantismo, perversões, psicanálise.

Resumo

O século XIX testemunhou o advento de uma nova maneira de entender e explorar a subjetividade, que teve a sua gênese na crítica literária coeva e influenciou tanto a filosofia da época quanto o surgimento do que se convencionou chamar de “ciências humanas”. Conhecido como Romantismo, esse movimento literário trouxe a lume desejos e emoções que os dois séculos anteriores tentaram esconder do espaço social. Do ponto de vista da psicologia, chama a atenção o fato de esses afetos e anelos explorados pela sensibilidade romântica serem os mesmo descritos por Sigmund Freud como “perversões”. A forma como as figuras femininas, e as masculinas também, foram tratadas pelas artes da época denunciam uma forma mórbida do homem romântico entender e vivenciar a sua sexualidade.
Publicado
2018-02-28
Seção
Artigos