Astroturfing e a violência dos memes na Política do Brasil

  • Heitor Pinheiro Rezende Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Palavras-chave: Astroturfing, Memes, Violência, Política, Internet.

Resumo

O presente artigo examina os tipos de violência presentes nos memes que retrataram os candidatos à Presidência do Brasil em 2014 na internet e relaciona esses conteúdos com as práticas do Astroturfing, termo norte-americano que caracteriza a realização de um movimento social falso que objetiva embair a opinião pública a favor de interesses políticos espúrios. A hipótese principal deste artigo é que os memes induziram os internautas a interpretações negativas sobre os candidatos no arrogado período eleitoral e que estas representações foram elaboradas por militantes virtuais, os quais serviram grupos políticos que se beneficiaram com a depreciação de adversários na internet. O resultado esperado é contribuir para discussões que vislumbrem uma visão mais ampla sobre a relação dos memes que agridem os políticos brasileiros na internet e as atividades aéticas de militantes virtuais vinculados a grupos políticos que detêm proveitos com esses atos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Heitor Pinheiro Rezende, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Doutorando no Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PEPGCOS/PUC-SP); mestre pelo Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Design da Universidade Anhembi Morumbi (PPGDESIGN) em 2009; graduado em Publicidade e Propaganda e técnico em Gestão Empresarial pela Universidade Anhembi Morumbi em 2006. É professor nos cursos de Tecnologia em Produção Publicitária, Graduação em Publicidade e Propaganda e Pós-graduação em Mídias e Redes Sociais na Universidade Anhembi Morumbi. Exerce a atividade de professor convidado nos cursos de Especialização em Marketing Político e Propaganda Eleitoral da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (MKTPOL ECA/USP) e MBA em Marketing e Branding da Universidade de Salvador (UNIFACS). Trabalhou em corporações nos setores de marketing e comunicação e atuou como freelancer em agências de propaganda na área de criação.

Referências

Agência contratada pelo PT paga R$ 20 mil de salário a criador de Dilma Bolada. 21 ago. 2015. Época, 2015. Disponível em: noticia/2015/08/agencia-contratada-pelo-pt-paga-r-20-mil-de-salario-dilma-bolada.html>. Acesso em: 24 de ago. 2015.

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. 11. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2007.

BOURDIEU, Pierre; PASSERON, Jean-Claude. A reprodução: elementos para uma teoria do sistema de ensino. Rio de Janeiro: Vozes, 2012.

CHAGAS, Viktor; FREIRE, Fernanda; RIOS, Daniel; MAGALHÃES; Dandara. A política dos memes e os memes da política: proposta metodológica de análise de conteúdo sobre memes dos debates nas Eleições 2014. In VI Congresso da Compolítica, Rio de Janeiro, 22 a 24 de abril de 2015. Disponível em: . Acesso em: 27 de maio. 2015.

Confira memes da campanha a presidente na eleição 2014. G1, 2014. Disponível em:. Acesso em: 26 de maio. 2015.

CURTO, D. R.; DOMINGOS, N.; JERÓNIMO, B. M. (Org.). O poder simbólico de Pierre Bourdieu. 2. ed. Lisboa: Ed.70, 2014.

DAWKINS, Richard. O gene egoísta. Belo Horizonte: Itatiaia; São Paulo: Universidade de São Paulo, 1979.

DICIONÁRIO AURÉLIO. Disponível em: com>.Acesso em: 23 de maio. 2015.

DILMA BOLADA. Disponível em: . Acesso em: 12 jul. 2015.

Eleições brasileiras foram as mais comentadas da história do Facebook. G1, 2014. Disponível em: noticia/2014/10/eleicoes-brasileiras-foram-mais-comentadas-da-historia-do-facebook.html>. Acesso em: 12 de maio. 2015.

FACEBOOK. Disponível em: . Acesso em: 03 de maio. 2015.

FLUSSER, Vilém. O universo das imagens técnicas: elogio da superficialidade. São Paulo: Annablume, 2008.

GOOGLE. Disponível em: . Acesso em: 12 jul. 2015.

#Hashtag: Até debate eleitoral vira meme; veja as melhores imagens. Folha de São Paulo, 2014. Disponível em: /2014/08/1506466-hashtag-ate-debate-eleitoral-vira-meme-veja-as-melhores-imagens.shtml>. Acesso em: 21 de maio. 2015.

JEFERSON MONTEIRO. Disponível em: monteiro>. Acesso em: 03 de maio. 2015.

JUNIOR, Walter Teixeira Lima; SANTOS Amanda Luiza; VERGILI, Rafael. Projeto neofluxo: atuação eleitoral do Astroturfing no fluxo informativo na Web. São Paulo: Universidade Metodista, 2014. E-Book. ISBN 978-85-918033-0-9. Disponível em: xo-atuacao-eleitoral-do-astroturfing-no-fluxo-informativo-na-webe-lancado-pelo-tecccog/>. Acesso em: 01 abr. 2015.

Justiça aponta petista como autor de ataques a Aécio em rede social. Folha, 2015 Disponível em: . Acesso em: 24 de jul. 2015.

KOLIVOS, Eugenia, KUPERMAN, Anna. Consumer Law: Web of Lies. Legal Implications of Astroturfing. In Consumer. Good Companies Journal, janeiro de 2012, vol. 64 n.1, p. 38-41, Australia. Disponível em: com.au/documentSummary;dn=980294545823385;res=IELBUS>. Acesso em: 16 abr. 2014.

MAIA, Alessandra; ESCALANTE, Pollyana. Consumo de Memes: Imagens Técnicas, Criatividade e Viralização. In VIII Simpósio Nacional da ABCiber, São Paulo/SP, 2014. Disponível em: anais/GTs/alessandra_maia_37.pdf>. Acesso em: 23 abr. 2015.

Memes e piadas nas Eleições 2014. UOL, 2014. Disponível em: . Acesso em: 22 abr. 2015.

RUSSAKOFF, Dale; SWARDSON, Anne. Tax-Overhaul Battle Follows Lawmakers Home. The Washington Post. Washington: 07 ago. 1985.

SHIFMAN, Limor. Ananatomy of a YouTube Meme. In New Media & Society, 2011, vol. 14 no. 2 , p.1-29, Londres, Sagepub. Disponível em: . Acesso em: 01 de maio. 2015.

TRIVINHO, Eugênio. A dromocracia cibercultural: lógica da vida humana na civilização mediática avançada. São Paulo: Paulus, 2007.

_________. Glocal: visibilidade mediática, imaginário bunker e existência em tempo real. São Paulo: Annablume, 2012.

VIRILIO, Paul. Velocidade e política. São Paulo: Estação Liberdade, 1996
Publicado
2017-08-30
Como Citar
Rezende, H. P. (2017). Astroturfing e a violência dos memes na Política do Brasil. Lumina, 11(2), 271-288. https://doi.org/10.34019/1981-4070.2017.v11.21248