Perfil lipídico de adolescentes eutróficos e com excesso de peso do município de Juiz de Fora, Minas Gerais

  • Andressa de Araujo Rodrigues Neto Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva da Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Priscila da Silva Ribeiro Departamento de Nutrição da Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Ana Paula Carlos Candido Departamento de Nutrição da Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Juliana Faria De Novaes Departamento de Nutrição e Saúde da Universidade Federal de Viçosa
  • Isabel Cristina Gonçalves Leite Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Renata Maria Souza Oliveira e Silva Departamento de Nutrição da Universidade Federal de Juiz de Fora
Palavras-chave: Dislipidemia, Doenças Cardiovasculares, Adolescente

Resumo

Introdução: O excesso de gordura corporal está relacionado com as alterações no perfil lipídico, que, por sua vez, é considerado um importante fator de risco para doenças crônicas não transmissíveis. Objetivo: avaliar o estado nutricional, a composição corporal e verificar a associação destes com o perfil lipídico e pressão arterial de adolescentes. Material e métodos: Foram avaliados 302 adolescentes, de ambos os gêneros, com idades entre 15 a 17 anos, de escolas públicas e privadas do município de Juiz de Fora, MG. Os participantes foram divididos em quatro grupos: grupo 1 (adolescentes eutróficos com percentual de gordura corpórea dentro da normalidade), grupo 2 (eutróficos com percentual de gordura elevado), grupo 3 (adolescentes em sobrepeso com percentual de gordura elevado) e grupo 4 (obesos com percentual de gordura elevado). Realizou-se avaliação antropométrica, de composição corporal, análise do perfil lipídico e aferição da pressão arterial. Os testes estatísticos T’Student ou ANOVA e Mann-Whitney ou Kruskall Wallis foram utilizados para comparação dos grupos, segundo a distribuição das variáveis, considerando nível de significância (p<0,05). Resultados: Notou-se que 74,83% dos avaliados apresentaram elevado percentual de gordura corporal, em sua maioria adolescentes do gênero feminino (57,97%). Mesmo eutróficos, 52,6% dos adolescentes apresentaram elevado percentual de gordura corporal. A maior alteração do perfil lipídico observada foi o colesterol total aumentado (40,3%), o HDL-C reduzido (27,8%), triglicerídeo aumentado (13,9%) e LDL-C aumentado (13,2%). Os adolescentes com excesso de gordura corporal, mesmo com IMC adequado apresentaram valores elevados de colesterol total, LDL-c, triglicerídeos e pressão arterial diastólica. Conclusão: O perfil lipídico desfavorável está mais relacionado com o percentual de gordura corporal total, do que com a classificação do estado nutricional segundo IMC. É imprescindível, portanto, a intensificação das ações de promoção da saúde a fim de reduzir os altos índices de doenças cardiovasculares no futuro.

Referências

Lamonier JA, Welffort VRS, Parizzi MR, Lamounier FB. Obesidade na adolescência. In: Priore SE, Oliveira RMS, Faria ER, Franceschini SCC, Pereira PF (Org). Nutrição e saúde na Adolescência. Rio de Janeiro: Editora Rubio; 2010. p. 75-92.

Conde WL, Mazzeti CMS, Silva JC, Santos IKS, Santos AMR. Estado nutricional de escolares adolescentes no Brasil: a Pesquisa Nacional de Saúde dos Escolares 2015. Rev bras epidemiol. 2018; 21(Suppl 1):e180008.

Schmidt MI, Duncan BB, Silva GA, Menezes AM, Monteiro CA, Barreto SM, et al. Doenças crônicas não transmissíveis no Brasil: carga e desafios atuais. In: Victora CG, Leal MC, Barreto ML, Schimidt MI, Monteiro CA. Saúde no Brasil: a série The Lancet. Rio de Janeiro: Fiocruz; 2011. p. 61-74.

Silva Júnior JB, Ramalho WM. Cenário epidemiológico do Brasil em 2033: uma prospecção sobre as próximas duas décadas. Rio de Janeiro: Fundação Oswaldo Cruz; 2015.

Ministério da Saúde (BR); Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos; Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS Protocolo clínico e diretrizes terapêuticas dislipidemia: prevenção de eventos cardiovasculares e pancreatite. Brasília: CONITEC; 2019.

Santos DR. III Diretrizes Brasileiras sobre Dislipidemias e Diretriz de Prevenção da Aterosclerose do Departamento de Aterosclerose da Sociedade Brasileira de Cardiologia. Arq Bras Cardiol. 2001; 77(S3):1-48.

Lunardi CC, Petroski EL. Body mass index as a marker of dyslipidemia in children. Arq Bras Cardiol. 2009; 93:22-7.

Serrano HMS, Carvalho GQ, Pereira PF, Peluzio MCG, Franceschini SCC, Priore SE. Composição corpórea, alterações bioquímicas e clínicas de adolescentes com excesso de adiposidade. Arq Bras Cardiol. 2010; 95(4):46472.

World Health Organization. Adolescents: health risks and solutions [internet]. 2014. [citado em 2014 maio 20]. Disponível em: http://www.who.int/mediacentre/factsheets/fs345/en/.

Rivera JA, Cossío TG, Pedraza LS, Aburto TC, Sánchez TG, Martorell R. Childhood and adolescent overweight and obesity in Latin America: a systematic review. Lancet Diabetes Endocrinol. 2014; 2(4):321-32.

Carvalho DF, Paiva AA, Melo ASO, Ramos AT, Medeiros JS, Medeiros CCM et al. Perfil lipídico e estado nutricional de adolescentes. Rev Bras Epidemiol. 2007; 10:491-8.

Ribas SA, Silva LCS. Dislipidemia em escolares na rede privada de Belém. Arq Bras Cardiol. 2009; 92:412-17.

Pereira A, Guedes AD, Verreschi ITN, Santos RD, Martinez TLR. Obesidade e sua associação com os demais fatores de risco cardiovascular em escolares de Itapetininga, Brasil. Arq Bras Cardiol. 2009; 93:253-60.

Musso G, Graffigna M, Soutelo J, Honfi M, Ledesma L, Miksztowicz V et al. Cardiometabolic risk factors as apolipoprotein B, trygliceride/HDL-cholesterol ratio and C-reactive protein, in adolescents with and without obesity: Cross-sectional study in middle class suburban children. Pediatr Diabetes. 2011; 12:229-34.

Silva IP, Lima HM. Perfil lipídico de adolescentes em uma escola de Barras-PI. Revista Interdisciplinar UNINOVAFAPI. 2015; 8(1):157-66.

Medeiros YM, Pinheiro LB, Rodrigues PM. Analysis on the lipid profile of adolescents from a municipality of sertao paraibano. Temas em Saúde. 2016; 16(2):45-8.

Oliveira CL, Mello MT, Cintra IP, Fisberg M. Obesidade e síndrome metabólica na infância e adolescência. Rev Nutr. 2004; 17 (2):237-45.

Jelliffe, DB. Evaluación del estado de nutrición de la comunidad. Ginebra: Organização Mundial de Saúde; 1968.

World Health Organization. WHO Expert Committee on Physical Status. Physical status: the use and interpretation of anthropometry. Geneva: World Health Organization, 1995. WHO Technical report series, n. 854.

Onis M, Onyango AW, Borghi E, Siyam A, Nishida C, Siekmann J. Development of a WHO growth reference for school-aged children and adolescents. Bull World Health Organ. 2007; 85(9):660-7.

Biodynamics Corporation. Biodynamics BIA 310 Bioimpedance Analyzer: manual [Internet]. c1998-2013 [citado em 2005 Dec 5]. Disponível em: http://www.biodyncorp.com/product/310/310.html.

Houtkooper LB, Lohman TG, Going SB, Hall MC. Validity of bioelectric impedance for body composition assessment in children. J Appl Physiol. 1989; 66(2):814-21.

Lohman TG. Assessing fat distribuition. In: Lohman TG. Advances in body composition assessment: current issues in exercise science. Illinois: Human Kinetics Champaign; 1992. p. 57-63.

Sociedade Brasileira de Cardiologia. I Diretriz de prevenção da aterosclerose na infância e adolescência. Arq Bras Cardiol. 2005; 85(supl6):3-36.

Sociedade Brasileira de Cardiologia; Sociedade Brasileira de Hipertensão; Sociedade Brasileira de Nefrologia. VI Diretrizes Brasileiras de Hipertensão. Arq Bras Cardiol 2010; 95(1 supl.1): 1-51.

LIMA, SCVC et al. Association between dyslipidemia and anthropometric indicators in adolescents. Nutrición Hospitalaria. 2011; 26(2):304:10.

Vieira VCR, Priore SE, Ribeiro SMR, Franceschini SCC, Almeida LP. Perfil socioeconômico, nutricional e de saúde de adolescentes recém-ingressos em uma universidade pública brasileira. Rev Nutr. 2002; 15(3):273-82.

Enes CC, Silva JR. Associação entre excesso de peso e alterações lipídicas em adolescentes. Ciência & Saúde Coletiva. 2018; 23(12):4055-63.

Rabelo LM, Martinez TLR. Obesidade e risco para doenças cardiovasculares. In: Fisberg M (editor). Atualização em obesidade na infância e adolescência. Ed. rev. atual. São Paulo: Atheneu; 2005. p. 51-55.

Santos RD, Spósito AC. Alterações do metabolismo lipídico no excesso de peso e obesidade. In: Diretrizes para cardiologistas sobre excesso de peso e doença cardiovascular dos departamentos de aterosclerose, cardiologia clínica e FUNCOR da Sociedade Brasileira de Cardiologia. Arq Bras Cardiol. 2002; 78(Supl 1):1-14.

Sociedade Brasileira de Cardiologia. IV Diretriz brasileira sobre dislipidemias e prevenção da aterosclerose. Arq Bras Cardiol. 2007; 88(supl 1):S2-19.

JÚNIOR IS, ARAÚJO MC, FRANÇA NM. Relação entre gordura corporal e pressão arterial sistólica e diastólica em escolares entre 14 e 17 anos de Floriano-Piauí-Brasil. Rev Educ Fis/UEM. 2013; 24(3):413-22.

Dabas A, Yadav S, Gupta VK. Lipid profile and correlation to cardiac risk factors and cardiovascular function in type 1 adolescent diabetics from a developing country. Int J Pediatr. 2014. doi: 10.1155/2014/513460.

Plana N, Ibarretxe D, Cabré A, Ruiz E, Masana L. Prevalence of atherogenic dyslipidemia in primary care patients at moderate-very high risk of cardiovascular disease: cardiovascular risk perception. Clin Investig Arterioscler. 2014. doi: 10.1016/j.arteri.2014.04.002.

Publicado
2019-11-28
Como Citar
de Araujo Rodrigues Neto, A., da Silva Ribeiro, P., Carlos Candido, A. P., Faria De Novaes, J., Gonçalves Leite , I. C., & Souza Oliveira e Silva, R. M. (2019). Perfil lipídico de adolescentes eutróficos e com excesso de peso do município de Juiz de Fora, Minas Gerais. HU Revista, 45(3), 276-282. https://doi.org/10.34019/1982-8047.2019.v45.28712