Imagem e esquema corporal de hemiparéticos por lesão encefálica direita devido a acidente vascular encefálico e traumatismo cranio-encefálico

Autores

  • Priscylla Lilliam Knopp Riani Universidade Presidente Antônio Carlos - Campus barbacena http://orcid.org/0000-0001-6530-9365
  • Claudia Helena Cerqueira Marmora Faculdade de Fisioterapia/Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Marina Luzia da Silva Leal

Palavras-chave:

Imagem corporal, Fisioterapia, Agnosia, Propriocepção.

Resumo

O conhecimento sobre esquema e imagem corporal é fundamental para o trabalho fisioterapêutico tendo em vista o impacto que as alterações da percepção corporal geram na qualidade de vida de indivíduos com lesão cerebral, sobretudo em hemiparéticos. Neste sentido, este trabalho analisou a percepção da imagem e esquema corporal de indivíduos com lesão hemisférica direita por Acidente Vascular Encefálico e Traumatismo Crânio-Encefálico. Metodologicamente, este estudo é caracterizado como quali-quantitativo, sendo instrumentalizado pelas avalições de Propriocepção, de Comando Verbal, pela auto representação gráfica do corpo e por relatos realizados durante a execução desta em 12 sujeitos hemiparéticos. Os dados de Propriocepção e Comando Verbal foram analisados por medidas de tendência central através do software SPSS e a análise dos relatos através do método de Análise de Conteúdo proposto por Bardin. Os resultados mostraram que a avaliação da Propriocepção apresentou maior índice de alteração na flexão de punho e de dedos e o de Comando Verbal no item “Toque sua mão esquerda com sua mão direita”. A auto representação gráfica, assim como a Análise de Conteúdo dos relatos evidenciaram alterações de imagem em todos os indivíduos. Os resultados também apontaram significações diferenciadas das alterações de esquema e imagem quando relacionados à faixa etária e ao tempo de lesão. Conclui-se que a imagem e esquema corporais devem ser melhor investigados e relacionados ao processo de reabilitação, objetivando um bom prognóstico em quadros de hemiparesia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Priscylla Lilliam Knopp Riani, Universidade Presidente Antônio Carlos - Campus barbacena

Fisioterapeuta graduada pela Universidade Federal de Juiz de Fora e Mestra em Psicologia pelo PPG em Psicologia da Universidade Federal de Juiz de Fora na linha de pesquisa de Processos Psicossociais em Saúde.  Atualmente é docente da Universidade Presidente Antonio Carlos - Campus Barbacena. Atua nos temas de processos psicossociais em saúde.

Referências

REFERÊNCIAS

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70. 2006.

BARROS, D.D. Imagem corporal: a descoberta de si mesmo. História, Ciências, Saúde – Manguinhos, Rio de Janeiro, v. 12, n.2, p. 547-54, mai/ago., 2005.

BEAR, M.F.; CONNORS B.W.; PARADISO M.A. Neurociências: desvendando o sistema nervoso. Porto Alegre: Artmed, 2002.

BERLUCCHI, G; AGLIOTI, S.M. The body in the brain revisited. Experimental Brain Research, v. 200, n.1, p.25-35, jan. 2010.

CAMPOS, C. J. G. Método de análise de conteúdo: ferramenta para a análise de dados qualitativos no campo da saúde. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília, v.57, n.5, p. 611-614, set/out. 2004.

CAMPOS M. T.; AVOGLIA H. R. C.; CUSTÓDIO E. M. A imagem corporal de indivíduos com paraplegia não congênita: um estudo exploratório. Psicólogo inFormação, São Bernardo do Campo, v.11, n.11, jan./dez. 2007.

CARDOSO L; FERREIRA H. P; LOPES M.A.L; CARVALHO J.C; COSTA M. A. Heminegligência e reabilitação cognitiva: um relato de caso. Jornal Brasileiro de Psiquiatria, Rio de Janeiro, v.54, n.4, p. 340-344, 2005.

FARAGO, C.C.; FOFONCA, E. A análise de conteúdo na perspectiva de Bardin: do rigor metodológico à descoberta de um caminho de significações. 2010. Disponível em: http://www.letras.ufscar.br/linguasagem/ edicao18/ artigos/ 007.pdf. Acesso em: 22 maio 2012.

FERREIRA, M. E. C.; CASTRO, M.; MORGADO, F. F. R. (Orgs.). Imagem corporal: reflexões, diretrizes e práticas de pesquisa. Juiz de Fora: Editora UFJF, 2014.

FRANÇA C.C; QUEIROZ V. R.; AQUINO L. M., PEREIRA S. M. Análise do esquema corporal em pacientes com esclerose lateral amiotrófica. Revista de Neurociências, São Paulo, v.15, n.3, p. 211-218, 2007.

FREITAS, N. K. Esquema corporal, imagem visual e representação do próprio corpo: questões teórico-conceituais. Ciências & Cognição,Rio de Janeiro, v.13, n.3, p.318-324, 2008.

GAMARRA E. H. A. et al. Avaliação da imagem corporal, autoconceito e suas correlações com os sintomas depressivos na doença de Parkinson. Arquivos de Neuropsiquiatria, São Paulo, v. 67, n.3a, p. 585-590, 2009.

GAUDÊNCIO T. G; LEÃO G.M. A Epidemiologia do Traumatismo Crânio Encefálico: Um Levantamento Bibliográfico no Brasil. Revista de Neurociências, São Paulo, v.21, n 3, p.427-434, 2013.

INVERNIZZI P. et al. What is mine? Behavioral and anatomical dissociations between somatoparaphrenia and anosognosia for hemiplegia. Behavioural Neurology, New York, v.26, n.1-2, p. 139–150, 2013.

LENT, R. Cem Bilhões de Neurônios: conceitos fundamentais de neurociência. São Paulo: Editora Atheneu, 2005.

LONGO M.R.; HAGGARD P. An implicit body representation underlying human position sense. Acta Psychologica, v.107, n.2, p.11727–11732, 2010.

LOVO, T.M.A. Anosognosia: Imagem Corporal na Hemiplegia. Dissertação (Mestrado em Educação Física), Faculdade de Educação Física, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2006.

MACHADO, A. B. M. HAERTEL L.M. Neuroanatomia Funcional: Atheneu, 2013.

MARCEL, A. J.; TEGNER, R.; NIMMO-SMITH, I. Anosognosia for plegia: specificity, extension, partiality and disunity of bodily unawareness. Cortex, v.40, n.1, p.19-40, 2010.

MINAYO M. C. DE S. Técnicas de análise de material qualitativo. In: O Desafio do Conhecimento: Pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo: Hucitec. p. 327-360. 2010.

PELEGRINI, T. Imagens do corpo: reflexões sobre as acepções construídas pelas sociedades ocidentais. Revista Urutágua, Maringá, v.8, n.8, dez/mar. 2008.

PIA L, NEPPI-MODONA M, RICCI R, BERTI A. The anatomy of anosognosia for hemiplegia: a meta-analysis. Cortex, v.40, n.4, p. 367-377, 2004.

SCHEWINSKY S. R; GHIRINGHELLO L. O processo de conscientização do déficit de memória na pessoa portadora de lesão cerebral. Acta Fisiátrica, São Paulo, v. 9, n.3, p. 109-116, dez. 2002.

STRALEN H. E. VAN.; ZANDVOORT M.J.E. VAN.; DIJKERMAN H.C. The role of self-touch in somatosensory and body representation disorders after stroke. Philosophical Transactions B, v.366, n.1581, p. 3142-3152, nov. 2011.

OLIVEIRA W. G. A; SILVA, M.P.A.N.; PRADO, D. Proposta de avaliação de distúrbios da imagem e esquema corporal em pacientes hemiplégicos da Clínica de Fisioterapia da Unipar e do Lar São Vicente de Paulo – Umuarama – PR. Arquivos de Ciências de Saúde Unipar, Umuarama, v.7, n.5, p.219-223, 2003.

TSUKIMOTO, D.R.; VALESTER G.A. A influência da negligência unilateral no desempenho de atividades de vida cotidiana – relato de 3 casos. Acta Fisiátrica, São Paulo, v. 12, n.3, p. 108-114, dez. 2005.

UMPHRED, D. A. Reabilitação Neurológica. 5ª ed. São Paulo: Elsevier, 2009.

VAN KOLCK, O. L. Testes projetivos gráficos no diagnóstico psicológico. São Paulo: EPU, 1984.

VOCAT, R. et al. Anosognosia for hemiplegia: a clinical-anatomical prospective study. Brain, Oxford, v.133, n.12, p. 3578-3597, 2010.

Downloads

Publicado

2015-10-05

Como Citar

1.
Knopp Riani PL, Marmora CHC, Leal ML da S. Imagem e esquema corporal de hemiparéticos por lesão encefálica direita devido a acidente vascular encefálico e traumatismo cranio-encefálico. hu rev [Internet]. 5º de outubro de 2015 [citado 28º de novembro de 2022];41(1 e 2). Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/hurevista/article/view/2468

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)