CARAMBOLA (AVERRHOA CARAMBOLA): SUA NEUROTOXICIDADE E ABORDAGENS TERAPÊUTICAS

  • Chislene Pereira Vanelli UFJF
  • Tarcília Henrique do Amaral Correa UENF
  • José Otávio do Amaral Correa UFJF
Palavras-chave: Insuficiência renal crônica, Frutas, Neurotoxinas

Resumo

A insuficiência renal crônica é uma doença de elevada morbimortalidade e é consenso que sua incidência e prevalência, em estágio terminal, vêm aumentando de forma significativa. Como relevância nos cuidados nutricionais está o consumo da carambola. A Averrhoa carambola, da família das oxalidáceas, conhecida popularmente como carambola, é uma fruta originária da Ásia e comum em países tropicais, entre eles o Brasil. Apesar do uso como terapia alternativa na medicina de alguns países, essa fruta recebe destaque por ter em sua composição o ácido oxálico, possível causador de efeitos deletérios aos doentes renais crônicos. Além disso, possui uma neurotoxina capaz de provocar alterações neurológicas nestes pacientes renais crônicos. Essa neurotoxina parece apresentar especificamente inibição sobre o sistema de condução GABAérgico, o que aumenta a excitabilidade do sistema nervoso central. As manifestações clínicas da intoxicação pela carambola podem ser desde soluços e confusão mental, até convulsões e morte. Diante da descrição de alguns relatos de casos sobre o consumo da carambola, percebe-se que a abordagem terapêutica mais indicada é a hemodiálise, com ou sem hemoperfusão. Assim a recomendação é evitar o consumo desta fruta, já que suas complicações além de imprevisíveis são potencialmente fatais.

Biografia do Autor

Chislene Pereira Vanelli, UFJF
Graduação em Nutrição pela UNIPAC. Especialista em Aspectos Biodinâmicos do Movimento Humano pela UFJF. Mestranda em Saúde Brasileira pela UFJF.
Tarcília Henrique do Amaral Correa, UENF
Graduação em Farmácia e Bioquímica pela UNIPAC. Mestranda em Engenharia e Ciência dos Materiais pela Universidade Estadual do Norte Fluminense.
José Otávio do Amaral Correa, UFJF
Graduado em Farmácia e Bioquímica pela UFJF, Mestre em Ciências (FIOCRUZ/RJ) e Doutor em patologia (UFF/Niterói).
Publicado
2015-08-20
Como Citar
1.
Vanelli CP, Correa TH do A, Correa JO do A. CARAMBOLA (AVERRHOA CARAMBOLA): SUA NEUROTOXICIDADE E ABORDAGENS TERAPÊUTICAS. hu rev [Internet]. 20º de agosto de 2015 [citado 23º de setembro de 2020];40(3 e 4). Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/hurevista/article/view/2378
Seção
Artigos de Revisão da Literatura

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)