Processamento bilíngue e interferências do português (L1) na produção escrita em inglês (L2) - indícios em estudos de caso

  • Daniele Aride PUC-Rio

Resumo

A Psicolinguística do Bilinguismo entende o processamento bilíngue como um fenômeno predominantemente não-seletivo (COSTA, 2005; LA HEIJ, 2006; GROSJEAN, 2012; FINGER e PREUSS, 2018), pelo qual dois sistemas linguísticos são ativados em paralelo, cabendo ao falante recuperar as informações corretas em seu léxico mental. De acordo com os autores, a múltipla ativação gera competição entre os itens lexicais, permitindo interferências de uma língua na outra. Partindo dessa premissa, o presente trabalho de caráter exploratório tem como objetivo fornecer indícios que reforcem essa hipótese. Para tanto, foram examinadas produções escritas espontâneas de dois grupos de bilíngues brasileiros (português-inglês) com diferentes níveis de conhecimento do idioma-alvo (incipiente e produtivo). Após a análise e categorização dos dados, observamos que existem aspectos semânticos, sintáticos, morfológicos e ortográficos que apontam na direção da seleção competitiva, sendo igualmente possível que outros fatores, como o grau de proficiência na língua estrangeira, sejam capazes de influenciar a intensidade da ativação.

Publicado
2020-10-20
Seção
Artigos