A Classe Médica e as Empresas de Saúde: análise de trajetórias das classes médicas e das empresas de saúde como indicativos do desenvolvimento dos modelos de assistência à saúde na Inglaterra e no Brasil.

  • Nittina Anna Araújo Bianchi Botaro Mestre e Doutoranda em História pela Universidade Federal de Juiz de Fora, financiada pela FAPEMIG
Palavras-chave: Saúde Pública, Práticas Médicas, Brasil

Resumo

O trabalho em questão propõe analisar a classe médica e as empresas de saúde na Inglaterra e no Brasil com intuito de apresentar indicativos de como esses atores mobilizaram-se durante o processo de criação e desenvolvimento do modelo de Bem Estar Social nos dois países em questão. A fim de esclarecer com foi o protagonismo dos médicos e das empresas de saúde na afirmação do modelo de assistência à saúde. Para tanto, vamos percorrer, no primeiro momento, pelas trajetórias paradigmáticas do Welfare State. O segundo momento, por sua vez, será destinado a uma comparação da trajetória da assistência à saúde inglesa e brasileira, destacando o panorama político e econômico na gênese do sistema de saúde nos dois países e quais as implicações dessa conjuntura na política pública de saúde.
Publicado
2019-05-30
Como Citar
(1)
Araújo Bianchi Botaro, N. A. A Classe Médica E As Empresas De Saúde: Análise De trajetórias Das Classes médicas E Das Empresas De Saúde Como Indicativos Do Desenvolvimento Dos Modelos De Assistência à Saúde Na Inglaterra E No Brasil. FDC 2019, 1, 136-159.