Associação entre consolidação da Saúde da Família e menor incidência de sífilis congênita: estudo ecológico

Autores

Palavras-chave:

Sífilis Congênita, Disparidades nos Níveis de Saúde, Estratégia Saúde da Família

Resumo

Objetivos: Estimar tendências temporais na incidência de sífilis congênita (SC) em Minas Gerais e regiões de saúde e investigar a distribuição espacial da doença, identificando regiões de maior incidência e sua associação com fatores socioeconômicos e assistenciais. Métodos: Estudo ecológico que teve as regiões de saúde como unidades de análise. Foram estimadas tendências temporais de incidência de SC no período de 2001 a 2018 para o estado e suas 13 macrorregiões de saúde e, na segunda etapa, uma análise espacial para investigar a associação entre a incidência média da SC de 2011 a 2018 e fatores socioeconômicos e assistenciais em 2010 nas microrregiões de saúde. Resultados: Todas as regiões de saúde tiveram grande crescimento na incidência de SC e a taxa estadual teve aumento médio anual de 22,5% (IC95%: 17,3%; 28,0%). As taxas de incidência foram maiores nos grandes centros urbanos e menores nas regiões de maior Índice de Desenvolvimento Humano. As regiões com ESF consolidadas tiveram taxas 24,4% menores (IC95%: 0,5%; 42,8%).  A maior proporção de adequação do pré-natal ao número mínimo de consultas preconizadas também teve associação com menores taxas de incidência. Conclusões: A incidência de SC teve grande crescimento no período recente, especialmente em grandes centros urbanos e regiões com menor cobertura da ESF e de pré-natal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tainá Diana Rodrigues, Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)

Médica pela Universidade Federal de Juiz de Fora. Residente de Pediatria na rede Fhemig em Belo Horizonte. CV: http://lattes.cnpq.br/6060655895742401

Mário Círio Nogueira, Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)

Professor Adjunto da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Doutor em Saúde Brasileira pela UFJF,  especialista em Medicina de Família e Comunidade e em Homeopatia pela Associação Médica Brasileira (AMB) e graduado em Medicina pela UFJF. CV: http://lattes.cnpq.br/7976748210753943

Isabel Cristina Gonçalves Leite, Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)

Graduada em Odontologia pela Universidade Federal de Juiz de Fora, mestra em Saúde Pública pela Escola Nacional de Saúde Pública e doutora em Saúde Pública pela Escola Nacional de Saúde Pública. Professora associada IV da Universidade Federal de Juiz de Fora. CV: http://lattes.cnpq.br/8328018850582279

Lenita Vilela Neves , Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)

Graduada em Medicina pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). CV: http://lattes.cnpq.br/7411377478090552

Ana Lúcia de Lima Guedes , Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)

Graduada em Medicina pela Universidade Federal de Juiz de Fora-UFJF (UFJF), mestra em Medicina (Doenças Infecciosas e Parasitárias) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) , e doutora em Saúde Coletiva pela UFJF (2020). Professora adjunta na UFJF. CV: http://lattes.cnpq.br/4531368919946639

Downloads

Publicado

2022-07-25

Edição

Seção

Artigos Originais