DIREITO À SAÚDE, ACESSO E INTEGRALIDADE: ANÁLISE A PARTIR DE UMA UNIDADE SAÚDE DA FAMÍLIA

  • André Luis Alves de Quevedo Secretaria Estadual de Saúde do Estado do Rio Grande do Sul. Assessoria Técnica e de Planejamento (ASSTEPLAN).
  • Eloá Rossoni Coordenadora do Programa de Residência Integrada em Saúde, Escola de Saúde Pública do Estado do Rio Grande do Sul; Docente da Faculdade de Odontologia (UFRGS).
  • Luciane Maria Pilotto Centro Universitário Univates
  • Márcia Regina de Oliveira Pedroso Universidade Federal de Alfenas (Unifal-MG)
  • Pauline Müller Pacheco Programa de Pós-graduação em Epidemiologia/UFRGS
Palavras-chave: Direito à Saúde, Acesso aos Serviços de Saúde, Integralidade, Saúde da Família, Atenção Secundária à Saúde.

Resumo

O objetivo do estudo foi analisar a organização do sistema de referência à Atenção Secundária em Saúde de uma Unidade de Saúde da Família do Rio Grande do Sul, a partir dos conceitos de direito à saúde, acesso e integralidade. Trata-se de uma pesquisa com dados quantitativos e qualitativos, realizada de julho a outubro de 2012, que utilizou como método o estudo de caso. No estudo quantitativo foi realizada uma análise dos registros do período de 2002 a 2011 dos encaminhamentos à Atenção Secundária em Saúde. As frequências relativas e absolutas, e medidas de tendência central das variáveis estudadas foram calculadas e analisadas no pacote estatístico SPSS, versão 18.0. Os dados qualitativos foram produzidos por meio de entrevistas semiestruturadas com 08 usuários. As entrevistas foram transcritas e submetidas à análise temática. Os resultados demonstram que 38,3% dos usuários esperaram cerca de 30 dias pelo atendimento, e em até 6 meses 84,9% desses tiveram seu encaminhamento atendido, variando entre as especialidades. Os usuários reconhecem seu direito à saúde, no entanto, apontam o tempo de espera como entrave da integralidade e do acesso; e identificam os fluxos de encaminhamentos na rede de saúde. Conclui-se que é necessário fortalecer a rede de atenção em saúde, com melhor controle das listas de espera, concretizando o direito à saúde, a integralidade e o acesso do usuário ao Sistema de Único de Saúde.

Biografia do Autor

André Luis Alves de Quevedo, Secretaria Estadual de Saúde do Estado do Rio Grande do Sul. Assessoria Técnica e de Planejamento (ASSTEPLAN).
Especialista em Saúde - Enfermeiro, na Secretaria Estadual de Saúde do Estado do Rio Grande do Sul, lotado na Assessoria Técnica e de Planejamento (ASSTEPLAN). Possui graduação em Enfermagem pela Universidade Federal de Pelotas (2010), Residência em Atenção Básica em Saúde Coletiva - Enfermagem - pelo Programa de Residência Integrada em Saúde, da Escola de Saúde Pública do Rio Grande do Sul (ESP/RS) (2013), Especialização em Avaliação em Saúde pela Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz-RJ) (2015), Especialização em Avaliação de Tecnologias em Saúde pelo Instituto de Avaliação de Tecnologias (IATS/UFRGS) (2015), Mestrado em Epidemiologia pelo Programa de Pós-Graduação em Epidemiologia, Faculdade de Medicina, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (PPG Epidemiologia/UFRGS) (2015). Tem experiência na área de Saúde Coletiva, atuando principalmente nos seguintes temas: Sistema Único de Saúde (SUS), políticas públicas de saúde e avaliação em saúde.
Eloá Rossoni, Coordenadora do Programa de Residência Integrada em Saúde, Escola de Saúde Pública do Estado do Rio Grande do Sul; Docente da Faculdade de Odontologia (UFRGS).
Possui graduação em Odontologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS (1981), Especialização em Odontologia Preventiva e Social, Especialização em Metodologia do Ensino Superior, Mestrado em Ciências Biológicas - Bioquimica, em 1996 e Doutorado em Educação (2010), também pela UFRGS. É técnico-científico da Secretaria Estadual de Saúde RS desde 1984, de 1994 a 2012 atuou no Centro de Saúde Escola Murialdo onde exerceu as funções de: coordenadora adjunta de ensino e pesquisa (1999-2002), coordenadora de ensino e pesquisa (2003-2007), coordenadora da residência multiprofissional em atenção básica coordenadora do Centro de Saúde-Escola Murialdo (2009-2012). Atualmente, coordena o Programa de Residência Integrada em Saúde vinculado a Escola de Saúde Pública do Rio Grande do Sul e é membro do Comitê de Ética e Pesquisa em Saúde/ESP. Atua como docente da graduação na Faculdade de Odontologia, UFRGS, desde 1984, com inserção nos programas de reorientação da formação profissional (PRO-SAUDE I e II ), Coordenadoria de Saúde/UFRGS, Disciplina de Práticas Integradas e Estágio Curricular Supervisionado I da Odontologia. Orienta trabalhos de conclusão de curso de Especialização em Práticas Pedagógicas em Serviços de Saúde- FACED/UFRGS e Gestão da Assistência Farmacêutica-UNASUS/UFSC. Tem experiência na área de Saúde Coletiva, com ênfase em Atenção Primária/Básica, pesquisando principalmente os seguintes temas: processos formativos e de trabalho na atenção básica, especialmente da residência integrada/multiprofissional em saúde, trabalho em equipe, integralidade em saúde, estágios curriculares e mudanças da formação na graduação.
Luciane Maria Pilotto, Centro Universitário Univates
Possui graduação em Odontologia pela UFRGS (1998), Especialização em Saúde Bucal Coletiva Formação de Sanitarista pela ESP-RS (2007) e mestrado em Odontologia/Saúde Bucal Coletiva pela UFRGS (2011). Atuou como cirurgiã-dentista na Atenção Primária em Saúde (1999 a 2012). Atualmente é doutoranda em Odontologia/Saúde Bucal Coletiva na UFRGS e membro do Núcleo Docente Estruturante e docente do curso de Odontologia da UNIVATES.
Márcia Regina de Oliveira Pedroso, Universidade Federal de Alfenas (Unifal-MG)
Nutricionista formada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Mestre em Ciências pelo Programa de Pós-Graduação Nutrição em Saúde Pública da Faculdade de Saúde Pública - FSP/USP, sob orientação do Prof Dr Wolney Lisboa Conde. Atualmente é Professora Substituta na Universidade Federal de Alfenas (Unifal-MG). De 2011 a 2013 foi residente na Escola de Saúde Pública do RS, Residência Integrada em Saúde (RIS) na ênfase em Atenção Básica em Saúde Coletiva. De 2008 a 2009, foi bolsista de iniciação científica (BIC - PROPESQ/UFRGS) pela pesquisa intitulada: "Estado nutricional de crianças de 0-10 anos acompanhadas pelo Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional (SISVAN) no Estado do Rio Grande do Sul, Brasil". Com este trabalho foi vencedora do Prêmio UFRGS Jovem Pesquisador 2009, do XXI Salão de Iniciação Científica da UFRGS, na área da Saúde. Experiência nas área de Nutrição e Saúde Coletiva, com ênfase em Avaliação Nutricional Individual e de Coletividades, Vigilância Alimentar e Nutricional, SISVAN, Programa Bolsa Família, Atenção Básica em Saúde, Estratégia Saúde da Família, Núcleo de Apoio à Saúde da Família.
Pauline Müller Pacheco, Programa de Pós-graduação em Epidemiologia/UFRGS
Nutricionista (CRN 9499), formada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2010), com residência em Atenção Básica em Saúde Coletiva pela Escola de Saúde Pública/RS (2013) e mestre pelo PPG de Epidemiologia da UFRGS (Bolsista CAPES 2014/2). Atualmente doutoranda do programa de pós graduação em Epidemiologia da UFRGS.
Publicado
2016-10-17
Seção
Artigos Originais