Leucismo em Callithrix penicillata (É. Geoffroy, 1812) (Primates: Cebidae) em uma área urbana

  • Caroline Almeida do Vale Universidade Federal de Juiz de Fora, Laboratório de Ecologia Comportamental e Bioacústica http://orcid.org/0000-0003-2393-2137
  • Fábio Prezoto Universidade Federal de Juiz de Fora, Laboratório de Ecologia Comportamental e Bioacústica
  • Bruno Corrêa Barbosa Universidade Federal de Juiz de Fora, Laboratório de Ecologia Comportamental e Bioacústica
  • Tatiane Tagliatti Maciel Universidade Federal de Juiz de Fora, Laboratório de Ecologia Comportamental e Bioacústica

Resumo

O gênero Callithrix possui seis espécies todas endêmicas do Brasil, a coloração dentro do grupo é variável, os animais desse gênero caracterizam-se pela presença de tufos auriculares e uma mancha branca na testa, ausente em Callithrix geoffroyi (É. Geoffroy, 1812).  Neste estudo, foram registrados durante os meses de dezembro de 2017, janeiro e fevereiro de 2018 indivíduos de Callithrix penicillata com alterações significativas na coloração, provável caso de leucismo em dois indivíduos do mesmo grupo familiar de um grupo encontrada em uma área verde urbana na Zona da Mata Mineira.

Biografia do Autor

Caroline Almeida do Vale, Universidade Federal de Juiz de Fora, Laboratório de Ecologia Comportamental e Bioacústica

Bacharel e Licenciada em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Juiz de Fora. Mestra em Comportamento e Biologia Animal pela Universidade Federal de Juiz de Fora. Doutoranda pelo programa de Pós graduação em Ecologia, pela Universidade Federal de Juiz de Fora atuando principalmente nos seguintes temas: saguis, primatas, mata atlântica, comportamento, invasões biológicas e modelagem preditiva de distribuição de espécie.

Fábio Prezoto, Universidade Federal de Juiz de Fora, Laboratório de Ecologia Comportamental e Bioacústica
Doutor em Ciências Biológicas (Zoologia) pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Professor associado da Universidade Federal de Juiz de Fora. Tem experiência na área de Zoologia, com ênfase em Zoologia, atuando principalmente nos seguintes temas: comportamento e ecologia de hymenoptera sociais e ecologia comportamental e de interações.

Bruno Corrêa Barbosa, Universidade Federal de Juiz de Fora, Laboratório de Ecologia Comportamental e Bioacústica
Licenciatura em Ciências Biológicas (PUC/CESJF - 2012). Especialização em Gestão Ambiental (UGF - 2013). Mestrado em Ciências Biológicas na área de concentração em Comportamento e Biologia Animal pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF - 2015). Atualmente é Doutorando em Ecologia pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). e desenvolve trabalhos na área de Ecologia Comportamental, Interações Insetos-Plantas, Atividade Forrageadora, Hábitos de Nidificação e estudos de diversidade com Vespas Sociais
Tatiane Tagliatti Maciel, Universidade Federal de Juiz de Fora, Laboratório de Ecologia Comportamental e Bioacústica
Licenciada em Ciências Biológicas (PUC/CESJF - 2014). Mestrado em Ciências Biológicas na área de concentração em Comportamento e Biologia Animal pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF - 2017). Atualmente é Doutoranda em Ciências Biológicas (Zoologia) pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), conduzindo pesquisas relacionadas ao uso de vespas sociais no controle biológico.
Publicado
2018-12-12
Seção
Comunicação Científica