Onde estão os Zukis? Recursividade com PPs locativos na aquisição de linguagem: um estudo experimental em PB

  • Mayara de Sá Pinto Universidade Federal do Rio de Janeiro
  • Marije Soto Universidade do Estado do Rio de Janeiro
  • Aniela Improta França Universidade Federal do Rio de Janeiro
  • Nathacia Lucena Ribeiro Universidade Federal do Rio de Janeiro

Resumo

Dados na literatura mostram que estruturas geradas por recursividade direta (RD) aparecem mais tardiamente que as geradas por recursividade indireta (RI). O presente estudo aborda esta questão, ao comparar o desempenho de crianças de 4 e 5 anos, diante de encaixamento recursivo de 2 e 3 PPs locativos em estruturas RD e RI. Na tarefa de pareamento sentença-figura, os participantes tiveram maior acurácia pareando as sentenças RD. RI ficou no nível da chance. Os tempos de resposta (TR) foram maiores nas condições RD e o número de PPs não foi relevante. Crianças de 5 anos tiveram proporcionalmente mais acertos para RD e RI e TRs maiores, indicando maior engajamento na tarefa. Sugerimos que a dificuldade da interpretação semântica restritiva, a interface memória/sintaxe e a ausência de marca morfológica de RI para PPs locativos em PB sejam fatores atuantes no baixo desempenho frente à RI.

Publicado
2020-09-11