Adquirindo durações vocálicas de L2, ou não? Sexo e background linguístico como fatores de investigação

  • Amanda Post da Silveira Universidade Federal de São Carlos

Resumo

Os fenômenos da aquisição fonético-fonológicos específicos a homens e mulheres são, relativamente, pouco explorados. Os estudos fazem, frequentemente, médias com os dados de produção fonética de homens e mulheres, com o fim de neutralizar o efeito das diferenças de sexo. Este estudo pretende investigar a aquisição da duração vocálica do inglês americano como produzida por falantes mulheres e homens falantes nativos de português brasileiro. Os resultados mostraram que as mulheres produzem vogais mais longas do que os homens tanto no grupo controle monolíngue quanto no grupo experimental bilíngue. As análises estatísticas indicam que os efeitos relativos às diferenças entre sexo e os efeitos relativos à aquisição de L2 não estão correlacionados. Tais resultados são interessantes para argumentamos em favor de que estudos em aquisição de L2 e fonética devem sempre considerar as diferenças de aquisição e performance entre os sexos, a fim de que importantes fenômenos específicos ao sexo não sejam ignorados.

Publicado
2020-09-11