A emergência de prefixos na aquisição de português brasileiro: formas analisáveis e a relação com o input

  • Julia Svazati Assine Universidade Federal de São Paulo
  • Indaiá Bassani Universidade Federal de São Paulo

Resumo

Este artigo descreve a emergência dos prefixos a-, eN- e deS- na produção de crianças falantes de português brasileiro com foco na produção de formas analisáveis a partir de: comparação da ocorrência de formas não-prefixadas e prefixadas com raiz comum; análise da frequência da forma na fala adulta (input); produção de formas inovadoras. O corpus em análise contém 160 sessões de gravação de produções espontâneas de três crianças entre três e cinco anos. Os resultados mostram que, dentre as formas prefixadas com composicionalidade semântica, 53% apresentam presença prévia da forma sem o prefixo; isto é, são possivelmente analisáveis; a emergência de formas prefixadas analisáveis aumenta com o avanço da idade (p.valor = .030) e o prefixo mais analisável e inovador é o deS-.

Publicado
2020-09-11