Práticas de linguagem na formação dos professores de língua portuguesa

uma perspectiva de análise do Projeto Pedagógico do curso de Letras

  • Andreia Rezende Garcia-Reis

Resumo

O presente artigo relata resultados de uma pesquisa documental cujo objetivo é o de investigar se a formação de professores de Língua Portuguesa, oferecida no curso de Letras da Universidade Federal de Juiz de Fora e descrita no Projeto Pedagógico do curso, está coerente com as demandas de ensino dessa disciplina e com os documentos legais que regulamentam essa formação. A partir de pressupostos sociointeracionistas (BRONCKART, 2006, 2015; MACHADO, 2009), dos estudos da escola brasileira do Interacionismo Sociodiscursivo (DOLZ, 2009; PEREIRA, MEDRADO e REICHMANN, 2015) e da problematização sobre resultados de pesquisa referentes à formação docente no Brasil (OLIVEIRA, 2006; GATTI, 2009; GATTI e NUNES, 2010), defendemos que a formação inicial do professor de Língua Portuguesa se constitua numa perspectiva textual e discursiva, por meio de experiências de leitura, escrita e aprendizagem sobre a língua e a linguagem. Embora o Projeto Pedagógico do curso de Letras/UFJF proponha como objetivos a formação de um profissional capaz de utilizar a língua em diferentes contextos e a formação de profissionais aptos à realização da transposição didática dos conteúdos, ele apresenta fragilidades quanto a esses dois aspectos, sobretudo na investigação das ementas, programas e referências das disciplinas.

Publicado
2019-09-13
Seção
Seção 3 – ISD e formação docente: trabalho, concepções e representações