8) “Nossa que menina independente”: construção identitária e negociação de enquadres em sala de aula de LEC

  • Isabel Cristina Rangel Moraes Bezerra (UERJ)
  • Bruna das Graças Soares Aceti (UERJ)

Resumo

Inglês: “Nossa que menina independente”: identity construction and frames in negotiation in an English language class for kids
In this paper, we analyze some interactions in an English class for children in order to understand the interaction between the young learners and the teacher in the process of joint knowledge construction (VYGOTSKY,1976,1984) and of identities (BAUMAN,2005; MOITA LOPES,1998,2002). Besides bringing considerations about the teaching of English language for children (ROCHA,2007) linked to the social construction perspective in which affect is relevant, we covered some constructs- frame (BATESON [1972] 2002) alignment (GOFFMAN [1979] 2002), brief narrative (BAMBERG e GEORGAKOPOULOU, 2008)- which,shows the way the students interact in order to build their identities and rise against the teacher's agenda.
Key-words: English language teaching for kids; identity; frames in negotiation.

Tradução:
Neste artigo analisamos a movimentação interacional dos aprendizes e da professora no processo de construção conjunta de conhecimentos (VYGOTSKY, 1976, 1984) e de identidades (BAUMAN, 2005; MOITA LOPES, 1998; 2002) em uma aula de inglês para crianças. Além de trazer considerações sobre LEC (ROCHA, 2007a, 2007b) neste estudo de base etnográfica, abordamos alguns construtos como enquadre (BATESON, [1972] 2002), alinhamento (GOFFMAN, [1979] 2002), pequena narrativa (BAMBERG e GEORGAKOPOULOU, 2008), os quais apontam como uma das aprendizes trabalha interacionalmente para construir sua identidade e se opor à agenda da professora.
Palavras-chave:
ensino de língua inglesa para crianças; identidade; negociação de enquadres.

Publicado
2016-06-14
Edição
Seção
Artigo: Repercussões contemporâneas