A Cooperação Técnica Internacional em Enoturismo na Região Uva e Vinho, Serra Gaúcha, Brasil

Autores

  • Edegar Luis Tomazzoni Universidade de São Paulo – USP, Brasil
  • Vander Valduga Universidade Federal do Paraná – UFPR
  • Mary Sandra Guerra Ashton Universidade Feevale, Novo Hamburgo, RS, Brasil

Palavras-chave:

Cooperação Técnica, Enoturismo, Economia Criativa, Região Uva e Vinho (Brasil)

Resumo

O objetivo desse artigo é analisar as ações de cooperação técnica internacional em enoturismo das organizações da Região Uva e Vinho (RS, Brasil). O método de pesquisa consiste em análise documental, entrevistas com os gestores das organizações envolvidas e análise de conteúdo das respostas dos entrevistados. A Região Uva e Vinho compreende 47 municípios e conquistou seu desenvolvimento em razão da produção vitivinícola e do enoturismo nas suas 600 indústrias que produziram, em 2013, 48 milhões de litros de vinhos finos, com 74 milhões de quilos de uvas viníferas. Entre os exemplos de ações de cooperação técnica recebida, ressaltam-se as frequentes viagens a destinos de enoturismo sulamericanos, europeus e norteamericanos, para participações em congressos, cursos de capacitações e eventos para a transferência de conhecimentos. Conclui-se que a Região Uva e Vinho tem potencialidades de maior desenvolvimento do enoturismo, com base na economia criativa, por meio da atuação em cooperação técnica internacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edegar Luis Tomazzoni, Universidade de São Paulo – USP, Brasil

Pós-Doutorando no Departamento de Geografia da FFLCH-USP
Doutor em Ciências da Comunicação e Turismo pela ECA-USP
Docente nos Mestrados em Turismo e Mudança Social e Política
Escola de Artes, Ciência e Humanidades – EACH
Universidade de São Paulo – USP, Brasil

Vander Valduga, Universidade Federal do Paraná – UFPR

Doutor em Geografia pela UFRGS
Docente no Mestrado em Turismo
Universidade Federal do Paraná – UFPR, Curitiba, PR, Brasil

Mary Sandra Guerra Ashton, Universidade Feevale, Novo Hamburgo, RS, Brasil

Doutora em Comunicação Social – PUCRS, Brasil
Pesquisadora e Docente no Mestrado em Indústria Criativa
Universidade Feevale, Novo Hamburgo, RS, Brasil

Referências

AENOTUR – Associação Internacional de Enoturismo, 2015. Disponível em: http://www.aenotur.org/. Acesso em: 01 de setembro de 2015.

AFONSO, M. M.; FERNANDES, A. P. AbCD: Introdução à cooperação para o desenvolvimento. Lisboa: Instituto Marquês de ValleFlôr, 2005.

AGÊNCIA BRASILEIRA DE COOPERAÇÃO (ABC) .Publicado em [www.abc.gov.br]. Disponibilidade: 30 de outubro de 2014.2014.

ANDERSSON, A. Criatividade e desenvolvimento regional. Regional Science, 56,pp.5-20, 2005

ASHTON, M. S. G. Cidades Criativas: produção e consumo turístico. In Panosso Netto & Ansarah (orgs). Produtos Turísticos e novos Segmentos de Mercado. Barueri, SP: Manole. pp. 292-307, 2015.

ASHTON, M. S. G. Cidades Criativas: análise reflexiva das relações com o Turismo. In: Dusan Schreiber. (Org.).Inovação e Aprendizagem Organizacional. ovo Hamburgo: Feevale, v. 1, pp.230-245,2013.

ASHTON, M. S. G.; TOMAZZONI, Edegar L.; EMMENDOERFER, M. Elementos para a validação de cidades criativas como destinos turísticos competitivos. TURyDES (Málaga), v. 7, p. 1-16, 2014.

BARDIN, L. Análise de conteúdo.São Paulo: Edições 70, 2011.

BARROS, A. J. P.; LEHFELD, N. A. S. Projeto de pesquisa: propostas metodológicas. Petrópolis: Vozes, 1991. BERG, E. J. Rethinking technical cooperation: reforms for capacity building in Africa. New York: UNPD/DAI. 1993.

CERVO, A. L. Socializando o desenvolvimento: uma história da cooperação técnica internacional do Brasil. Revista Brasileira de Política Internacional 37 (1), pp. 38-63, 1994.

DALLA COSTA, A; SOUZA-SANTOS, E. R. Economia criativa: novas oportunidades baseadas no capital intelectual. Economia & Tecnologia.Ano 07, v. 25, pp. 1-8, 2011.

DALONSO, Y. S.; Lourenço, J. M.; REMOALDO, P.C.; PANOSSO NETTO, A. Políticas, eventos e turismo de experiência. In PANOSSO NETTO, A. & ANSARAH, M. Produtos Turísticos e Novos Segmentos de Mercado. Barueri, SP: Manole. pp.114-132, 2015;

DENCKER, A. F M. Métodos e técnicas de pesquisa em turismo. São Paulo:Futura,2007.

EBRAPA Uva e Vinho. Disponível em: http://www.cnpuv.embrapa.br/noticias/2007/2007-05-02.html. Acesso em: 25 de agosto de 2015.

EMMENDOERFER, M. L; ASHTON, M. S. Territórios Criativos e suas Relações com o Turismo. Revista Turismo & Desenvolvimento, 7(4), 459-468, 2014.

FLORIDA, R. A ascensão da classe criativa e seu papel na transformação do trabalho, lazer, comunidade e cotidiano.Porto Alegre: L&PM, 2011.

GOODEY, B. Interpretação e comunidade local. In: MURTA, S. M.; ALBANO, C. (Orgs.). Interpretar o patrimônio: um exercício do olhar. Belo Horizonte: Ed. UFMG; Território Brasilis, 2002.

HOWKINS, J. The creative economy: how people make money from ideas.London: Penguin UK,2001.

JOFFE, A. Reflexões da África do Sul. In: REIS, A. C. F; KAGEYAMA, P. (Orgs.). Cidades criativas: perspectivas -São Paulo: Garimpo de Soluções, 2011

LANDRY, C.; BIANCHINI, F. The creative city. Leicester: Earthscan, 1995.

LANDRY, C. Origens e Futuros da Cidade Criativa. São Paulo: SESI-SP, 2013.

LOPES, C. Cooperação e desenvolvimento humano: a agenda emergente para o novo milênio. São Paulo: UNESP, 2005.

LOPES, L. L. A. A cooperação técnica entre países em desenvolvimento (CTPD) da Agência Brasileira de Cooperação (ABC-MRE): o Brasil como doador. Dissertação de Mestrado. Programa de PósGraduação em Relações Internacionais San Tiago Dantas UNESP, UNICAMP, PUC-SP. São Paulo, 2008.

MEDEIROS, M.; TEIXEIRA JR, A.; REIS, E. O Mercosul na agenda de pesquisa contemporânea da política internacional. BIB, São Paulo, nº 70, p. 7-29, 2010.

MERCOSUL. Mercado Comum do Sul. Disponível em <www.mercosur.int> Acessado em 10 de Novembro de 2014, 2014.

MIRANDA, R.[Rio] Cidade Criativa: cultura como quarto pilar do desenvolvimento. Fórum InternacionalRio Cidade Criativa, 2009. Disponível em: http://cidadecriativa.org/download/Rio_Cidade_Criativa_Cultura_como_Quarto_Pilar_do_Desenvolvimento.pdf. Acessado em 172015.

MORAES, R. Análise de conteúdo: limites e possibilidades. In: ENGERS, M.E.A. (Org). Paradigmas e metodologias de pesquisa em educação. Porto Alegre: EDIPUCRS, 1994.

OECD. Development co-operationreport, 2012publicado em http://www.oecd.org/dac/dcr2012.htm. Disponibilidade: 30 de outubro de 2014.

PANOSSO NETTO, A. Experiência e turismo: uma união possível. In: PANOSSO NETTO, A. & GAETA, C. (Orgs.). Turismo de experiência.São Paulo: SENAC, pp. 43-55, 2010.

PNUD. Capacity development, 2014. Publicado em [http://www.undp.org/content/undp/en/home/ourwork/capacitybuilding/overview.html]. Disponibilidade: 30 de setembro de 2014.

REIS, A. C. F; KAGEYAMA, P. (Orgs.) Cidades criativas: perspectivas-São Paulo: Garimpo de Soluções, 2014.

REIS, A. C. F; URANI, A. Cidades criativas: perspectivas brasileiras In: REIS, A. C. F; KAGEYAMA, P. (Orgs.). Cidades criativas: perspectivas. São Paulo: Garimpo de Soluções,2011.

RICHARDS, G. Creativity and tourism: the state of the art.Annals of tourism research, 38(4), 1225-1253, 2011.

SCHUCH, Carlos H. Desempenho da cadeia produtiva da indústria do Turismo. In: Barretto Margarita e REJOWSKI, Mirian (Orgs.). Turismo: interfaces, desafios e incertezas.Caxias do Sul: EDUCS, 2001.

SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho científico.São Paulo: Cortez,2013.

SCHLÜTER, R. Gastronomia e turismo. São Paulo: Aleph, 2003.

SOUZA, André de Mello. A Cooperação para o desenvolvimento Sul-Sul: os casos do Brasil, da Índia e da China. Boletim de Economia e Política Internacional, v. 09, pp. 89-99, 2011.

STRICKLAND, B. Cidade criativa. In:REIS, A. C. F; KAGEYAMA, P. (Orgs.). Cidades criativas: perspectivas - São Paulo: Garimpo de Soluções,2011.

UNITED Nations.Creative Economy: A Feasible Development Option.Creative Economy Report 2010. Geneva/New York: UNCTAD/UNDP, 2010.

VALDUGA, V. O Desenvolvimento do Enoturismo no Vale dos Vinhedos (RS/Brasil). Revista de Cultura e Turismo – CULTUR, ano 6, n. 2, pp. 127-143,2012.

VERHAGEN, E. Qualidade líquida de cidade. In: REIS, A. C. F.; KAGEYAMA, P. (Orgs.). Cidades criativas: perspectivas. São Paulo: Garimpo de Soluções,2011.

Downloads

Publicado

2016-09-26

Como Citar

Tomazzoni, E. L., Valduga, V., & Ashton, M. S. G. (2016). A Cooperação Técnica Internacional em Enoturismo na Região Uva e Vinho, Serra Gaúcha, Brasil. Revista Latino-Americana De Turismologia, 2(1), 31–43. Recuperado de https://periodicos.ufjf.br/index.php/rlaturismologia/article/view/9996