Revista Latino-Americana de Turismologia https://periodicos.ufjf.br/index.php/rlaturismologia <p>RELAT é um <em>journal</em> de turismo informado a partir das ciências sociais. Ao lado de perspectivas tradicionais associadas aos temas de turismo – como os estudos aplicados de management e economia do turismo – RELAT dedica considerável atenção para perspectivas teóricas interpretativas e críticas, que visam problematizar noções <em>taken for granted</em>, abrindo assim espaço para diálogos multi, trans e interdisciplinares com vistas a produzir conhecimentos, não apenas do objeto turístico (algo ainda em construção) mas a partir dele, contribuindo, em última instância para a consolidação deste campo do conhecimento. </p> <p>Template para submissão: <a href="https://periodicos.ufjf.br/index.php/rlaturismologia/libraryFiles/downloadPublic/412">https://periodicos.ufjf.br/index.php/rlaturismologia/libraryFiles/downloadPublic/412</a></p> Centro Latino Americano de Turismologia / CELAT (Latin American Center of Tourismology / LACoT) , Universidade Federal de Juiz de Fora (Brasil) pt-BR Revista Latino-Americana de Turismologia 2448-198X <p>Salvo quando expressamente indicado em contrário, todo o conteúdo desta revista (RELAT) está licenciado por Creative Commons, Atribuição Não Comercial / Sem Derivações / 4.0 / Internacional (CC BY-NC-ND 4.0).</p> <p>Portanto, os autores concordam que as obras publicadas nesta revista estão sujeitas aos seguintes termos:</p> <p>1. A Universidade Federal de Juiz de Fora, por meio do seu Centro Latino Americano de Turismologia (CELAT), aqui denominado como o editorial, conserva os direitos patrimoniais (direitos autorais) das obras publicadas.</p> <p>© Centro Latino Americano de Turismologia (CELAT), Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), 2020.</p> <p>2. Pode-se copiar, usar, difundir, transmitir e expor publicamente, desde que: i) seja citada a autoria e a fonte original de sua publicação (revista, editorial e URL da obra); ii) não seja utilizada para fins comerciais; iii) seja mencionada a existência e as especificações desta licença de uso.</p> Quando as fileiras se reduzem... Rolf Meyersohn (1926-2022) https://periodicos.ufjf.br/index.php/rlaturismologia/article/view/43201 <p>O texto faz uma homenagem a Rolf Meyersohn, importante autor no estudo sociológico do lazer entres as décadas de 1950 a 1970. Sua grande contribuição foi analisar o lazer como um desafio social e não como uma promessa permanente.</p> Jiri Zuzanek Copyright (c) 2023 Revista Latino-Americana de Turismologia https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2023-12-27 2023-12-27 9 Regular 10.5281/zenodo.10436851 A reconfiguração da imagem turística https://periodicos.ufjf.br/index.php/rlaturismologia/article/view/41858 <p>Este ensaio abordará teoricamente o processo de reconfiguração da imagem turística. Esta tem sido tradicionalmente estudada a partir da imagem percebida (turista) e/ou como imagem emitida pelas organizações responsáveis pela atividade ou pelas empresas que trabalham no sector, em ambos os casos através de diferentes suportes gráficos. Nas últimas duas décadas, através da criação e posterior utilização massiva das redes sociais, um novo ator entrou no jogo da geração de imagens - o turista/viajante - proporcionando uma visão diferente. Problematiza-se assim a complexa relação entre o privado e o público ao nível das representações e do quotidiano/turismo. A questão é colocada em termos de reconfiguração, pois entende-se que as mudanças na criação de imagens contribuem de forma diferente para os imaginários sociais e, dentro destes, para os imaginários turísticos.</p> Rossana Campodónico Copyright (c) 2023 Revista Latino-Americana de Turismologia https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2023-12-19 2023-12-19 9 Regular 10.5281/zenodo.10410714 Explorando a tipologia da inovação no turismo a partir da perspectiva de empresários do setor https://periodicos.ufjf.br/index.php/rlaturismologia/article/view/40341 <p>Este artigo tem como objetivo geral apresentar tipos de inovação empresarial turística, que emergem a partir da análise de relatos de experiências de gestores empresários e de possíveis influências exercidas por stakeholders para a sua implementação. Para além de uma revisão da literatura, foram realizadas 35 entrevistas semiestruturadas com gestores de empresas de turismo na cidade de Natal (RN). O acompanhamento prévio e posterior das empresas ocorreu de 2019 a 2023. O conteúdo das entrevistas foi transcrito, analisado e processado com o apoio do SPSS 25. Foi confirmada a predominância da inovação do tipo incremental e a significativa influência que stakeholders exercem para a adoção de mudanças no contexto empresarial. Reconhecendo-se a limitação do Manual de Oslo de não contemplar em sua tipologia oficial da inovação em serviços, todas as formas de inovação concebida e implementada pelas empresas turísticas, a tipologia da inovação desse setor pôde ser expandida para: produto, ambiental, processos, marketing, organizacional, clientes, colaboradores, estrutural e social. Finalmente, constatou-se que tal proposta não esgota possibilidades de novas definições observadas noutros contextos. Ademais, o estudo contribui para a conscientização e incentivo de iniciativas de inovação em negócios turísticos.</p> Jussara Danielle Martins Aires Carlos Costa Filipa Brandão Copyright (c) 2023 Revista Latino-Americana de Turismologia https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2023-12-29 2023-12-29 9 Regular 10.5281/zenodo.10451416 O uso do território no contexto dos megaeventos esportivos: o caso da Favela do Metrô-Mangueira no Rio de Janeiro segundo o imaginário dos residentes https://periodicos.ufjf.br/index.php/rlaturismologia/article/view/37607 <p>No presente trabalho é apresentado o uso do território e as transformações socio-territoriais que aconteceram na Favela do Metrô-Mangueira, no Bairro do Maracanã na cidade do Rio de Janeiro, Brasil, baseando-nos fundamentalmente na teoria espacial do geógrafo Milton Santos, bem como outros geógrafos brasileiros e internacionais. Optou-se por um discurso mais próximo do narrativo para contar histórias que se entrecruzam a partir da análise das falas e dos depoimentos dos sujeitos desta pesquisa: os residentes da comunidade, que relatam as próprias memórias de luta e de resistência. Um enfrentamento que parece não ter fim entre os moradores e a Prefeitura com a ciclicidade dos recentes megaeventos esportivos. Abordando o imaginário relacionado com os megaeventos e os seus efeitos sobre o território e a sociedade carioca, verifica-se na pesquisa que existe um conjunto de imagens e de representações simbólicas que se encadeia para elaborar uma narrativa e que demarca uma determinada visão do mundo. Os residentes acabam se espelhando e se identificando com esse imaginário, adotando-o e abraçando-o de diferentes maneiras.</p> Roberto Paolo Vico Francisco Fransualdo de Azevedo Fábio Fonseca Figueiredo Ricardo Ricci Uvinha Copyright (c) 2023 Revista Latino-Americana de Turismologia https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2023-12-22 2023-12-22 9 Regular 10.5281/zenodo.10425725 Representações sociais sobre a criminalidade na região turística de Puerto Vallarta-México https://periodicos.ufjf.br/index.php/rlaturismologia/article/view/43092 <p>Este estudo buscou analisar como se manifestam as representações sociais relacionadas a violência e à criminalidade por parte dos veículos de comunicação impressos/digitais da região turística de Puerto Vallarta e Bahia de Banderas. Tomou-se o Noticieros, vinculado à rede Televisa como objeto de análises nos últimos 5 anos (de janeiro de 2015 a dezembro de 2020), de onde foi possível extrair uma amostra relativa às notícias apresentou um total de 91 reportagens, em meio ao total de (622) reportagens publicadas pelo referido periódico no período em tela. Os dados foram analisados por meio do software Iramuteq, sendo geradas três classes de agrupamento do corpus analítico: (1) na classe 1 (Crimes na região) foram agrupadas reportagens cuja finalidade era noticiar crimes que ocorreram na região de Puerto Vallarta e que possuem certa relevância midiática por seu caráter “espetacular”, como um tiroteio, por exemplo. Nas classes 2 (Crimes que envolvem personalidade pública) e 3 (Organizações criminosas) foram agrupadas reportagens que noticiaram crimes cometidos contra ou por pessoas públicas, e realizadas por cartéis e outras organizações criminosas, respectivamente. Os resultados apontam que, em parte, a realidade dos crimes locais não é veiculada pela mídia nacional. A criminalidade é representada apenas quando possui o poder de atrair a atenção pública por destoar do seu cotidiano ou por estarem relacionadas a figuras públicas. A veiculação de reportagens sobre o narcotráfico e as organizações criminosas ocorre em torno de figuras conhecidas mundialmente por sua influência no mundo do crime, como a família “El Chapo”. Ao retratar a criminalidade em Puerto Vallarta, a mídia estrutura uma concretude que sanciona no público a necessidade de expressar ideias, de certa maneira genéricas e difusas sobre o crime na região. Conclui-se que, ainda que enquadrem a criminalidade em sua grade de notícias e permitirem uma ancoragem sobre o crime, as mesmas não representam fidedignamente a realidade expressa pela estatística de segurança pública, onde a omissão ou eufemização da criminalidade cotidiana propicia a ausência de uma representação sobre a insegurança para aqueles que não convivem no cotidiano da cidade, os turistas, contribuindo assim para não impactar significa e negativamente a atividade turística, pela redução do fluxo de turístico e do ingresso de divisas.</p> João Paulo Louzada Vieira Marco Paulo Andrade Thiago Duarte Pimentel Copyright (c) 2023 Revista Latino-Americana de Turismologia https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2023-12-29 2023-12-29 9 Regular 10.5281/zenodo.10451307 Turismo e práticas de acumulação: um estudo do município de Bahía de Banderas, Nayarit (México) https://periodicos.ufjf.br/index.php/rlaturismologia/article/view/43202 <p>Esta investigação visa identificar e analisar as práticas de acumulação por despossessão no sol e destino de praia de Banderas Banderas, Nayarit, México. Usa-se o conceito de acumulação por despossessão desenvolvido por David Harvey, e a sua implicação no contexto da produção e expansão capitalista. Foram utilizados diferentes procedimentos como metodologia: análise de dados históricos e documentais (artigos, livros, jornais, documentos institucionais, sítios web, planos, programas, documentos normativos, decretos); análise de dados estatísticos (INEGI, SECTUR, anuários), entrevistas semiestruturadas e observação de campo foram também realizadas para se ter uma visão mais aprofundada da complexidade dos aspectos que envolvem as dinâmicas de acumulação no município. Os resultados revelaram diversas práticas de acumulação: separação dos trabalhadores dos seus meios de produção através da expropriação, desapropriação e privatização das terras ejido, "exército de reserva" através do crescimento acelerado da população e da mão-de-obra barata, promoção exclusivista com transferência de recursos públicos para o sector privado, e mercantilização dos recursos naturais. Desta forma, o estudo procura contribuir para uma visão mais crítica do fenómeno turístico no município, permitindo novas perspectivas sobre o setor que contribuam para combater as práticas predatórias.</p> Marcela Costa Bifano de Oliveira Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2023-12-27 2023-12-27 9 Regular 10.5281/zenodo.10436829 Estratégias para o fortalecimento dos empreendedores comunitários do turismo da província de Manabí / Equador https://periodicos.ufjf.br/index.php/rlaturismologia/article/view/41560 <p>Este estudo visa desenvolver um modelo estratégico para o fortalecimento da associatividade em empreendimentos turísticos comunitários na província de Manabí (Equador), alcançado através da análise de incidentes de desenvolvimento do turismo comunitário, avaliação de abordagens de associatividade para o desenvolvimento organizacional e estruturação de ações para o modelo estratégico. Definir modelos estratégicos como a estruturação de ideias e processos para fortalecer um setor de inúmeras oportunidades, que precisa de mais consolidação e comercialização. Metodologicamente baseou-se em uma investigação exploratória e descritiva, coletando dados no âmbito socioeconômico das comunidades, por meio da aplicação de métodos analíticos-sintéticos, e na elaboração de técnicas como a observação na aplicação de arquivos e tabelas de trabalho. Identificar a necessidade de melhoria contínua dos serviços de turismo e infra-estrutura nas comunidades, bem como gerenciar a participação de atores da comunidade no planejamento de empreendimentos ou oportunidades de negócios, gerando maiores beneficiários para o turismo comunitário, que pode ser explorado por várias comunidades na província de Manabí, sendo pagas no grande valor cultural que vai ser instituído nas localidades que decidem estar ligadas ao turismo como um eixo dinâmico.</p> María Valeria Fernández Loor Miriam Paola Ganchozo Lucas Copyright (c) 2023 Revista Latino-Americana de Turismologia https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2023-07-28 2023-07-28 9 Regular 10.5281/zenodo.8195959 Impacto da COVID-19 na família indiana e o efeito do desbloqueio no turismo na Índia https://periodicos.ufjf.br/index.php/rlaturismologia/article/view/37942 <p>Como o surto da COVID-19 começou em Wuhan em 19 de dezembro de 2019, por mais de dois anos esta pandemia afetou a vida da população rapidamente se transformou em uma pandemia global e, desde então, afetou todas as esferas da vida. Como em 4 de julho de 2021, a pandemia se espalhou por 213 países e já afetou mais de 182 milhões de pessoas com mais de 4 milhões de mortes em todo o mundo. Na Índia, tivemos mais de 30 milhões de casos com mais de 400.000 mortes, nas quais metade das pessoas morreram na segunda onda. Devido a este elevado número de casos e mortes, a economia indiana foi enormemente afetada pela COVID-19. Uma tentativa foi feita para descobrir o impacto da COVID-19 na família e geração indiana e o efeito do desbloqueio no turismo na Índia. Para fins do estudo, um questionário estruturado foi distribuído através do formulário google cobrindo todas as variáveis demográficas. Para o estudo, 126 respostas dos respondentes foram levadas em consideração e os dados coletados foram analisados utilizando o software IBM-SPSS.</p> Sanjeev Kumar Saxena Copyright (c) 2023 Revista Latino-Americana de Turismologia https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2023-12-29 2023-12-29 9 Regular 10.5281/zenodo.10496681 Luxo, cuidado aos detalhes e o propósito por dentro da operação de Teresa Perez https://periodicos.ufjf.br/index.php/rlaturismologia/article/view/43218 <p>Teresa Perez e Tomas Perez evitam o uso da palavra “luxo” durante suas falas: mas não há como negar, a agência é pioneira neste setor no Brasil e oferta experiências refinadas aos que podem pagar por isto. Discretos, sempre apresentam o sucesso como algo atrelado ao árduo trabalho para a criação da agência (que leva o nome de sua fundadora); também associam ao olhar atento aos detalhes e nunca parametrizam publicamente “sucesso” com faturamento. Nesta entrevista exclusiva, o autor foi recebido na sede da empresa em São Paulo, que ocupa dois andares muito bem decorados remetendo à cultura existente em cada continente. As falas foram transcritas em sua integralidade. Ligeiros ajustes foram feitos para manter uma linha de raciocínio, evitando a sobreposição de ideias. Tomas Perez realizou a entrevista pessoalmente com gravação ambiental e Teresa Perez respondeu por mensagem privada de áudio em virtude de estar fora do país. Legado, propósito, preconceito, empreendedorismo, troca ministerial e demais assuntos foram abordados sem que nenhuma pergunta deixasse de ser respondida e sem nenhuma censura prévia.</p> Juarez Velozo Copyright (c) 2023 Revista Latino-Americana de Turismologia https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2023-12-29 2023-12-29 9 Regular 10.5281/zenodo.10451367