Psicologia escolar e relação família-escola: um estudo sobre concepções profissionais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34019/1982-1247.2021.v15.29033

Palavras-chave:

Escola, Família, Psicologia escolar

Resumo

O presente estudo discute a relevância da atuação do psicólogo escolar na mediação da relação entre escola e família. Trata-se de uma pesquisa de campo que investigou as concepções de psicólogos escolares sobre a relação família-escola. Verificou-se também como a família e o psicólogo estão presentes nas formulações de documentos oficiais de escolas públicas, a partir de uma análise documental. Participaram do estudo cinco psicólogos escolares de instituições públicas. Realizaram-se entrevistas semiestruturadas cujos áudios foram gravados e transcritos. A análise dos resultados, que seguiu as diretrizes apresentadas em Bardin, revelou pouca clareza dos psicólogos sobre as ações que podem desempenhar na relação família-escola. Além disso, a análise documental indicou a integração escola/comunidade como um dos objetivos principais das instituições.

Biografia do Autor

Jéssica Andrade de Albuquerque, Universidade Federal da Paraíba

Psicóloga, Mestra em Psicologia Social, Doutoranda no Programa de Pós-graduação em Psicologia Social da Universidade Federal da Paraíba (PPgPS/UFPB) e pesquisadora do Núcleo de Estudos em Interação Social e Desenvolvimento Infantil (NEISDI)

Fabíola de Sousa Braz Aquino, Universidade Federal da Paraíba

Docente no Programa de Pós-graduação em Psicologia Social da Universidade Federal da Paraíba. Professora adjunta no curso de Psicologia da Universidade Federal da Paraíba e do Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social (UFPB), pesquisadora do Núcleo de Estudos em Interação Social e Desenvolvimento Infantil, membro do GT de Psicologia Escolar Educacional da ANPEPP e supervisora de Estágio Supervisionado Curricular em Psicologia Escolar Educacional, em contextos públicos de educação.

Referências

Albuquerque, J. A. & Braz Aquino, F. de S. (2018). Psicologia Escolar e Relação Família-Escola: Um Levantamento da Literatura. Psico-USF, 23(2), 307-318. doi: 10.1590/1413-82712018230210

Andrada, E. G. C. (2005). Focos de intervenção em psicologia escolar. Psicologia Escolar e Educacional, 9(1), 163-165. doi: 10.1590/S1413-85572005000100019

Aquino, F. S. B., Lins, R. P. S., Cavalcante, L. A., & Gomes, A. R. (2015). Concepções e práticas de psicólogos escolares junto a docentes de escolas públicas. Revista Quadrimestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional, 19(1), 71-78. doi: 10.1590/2175-3539/2015/0191799

Bardin, L. (2008). Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, LDA.

Borges-Andrade, J. E., Bastos, A. V. B., Andery, M. A. P. A., Guzzo, R. S. L, & Trindade, Z. A. (2015). Psicologia brasileira: uma análise de seu desenvolvimento. Universitas Psychologica, 14(3). doi: 10.11144/Javeriana.upsy14-3.pbua

Cavalcante, L de A. (2015). O psicólogo na rede pública de educação: concepções, formação e atuação profissional. (Dissertação de mestrado). Universidade Federal da Paraíba, Paraíba, Brasil. Recuperado de: http://tede.biblioteca.ufpb.br:8080/handle/tede/8179

Cavalcante, L. A, & Aquino, F. S. B. (2013). Ações de psicólogos escolares de João Pessoa sobre queixas escolares. Psicologia em Estudo (Impresso), 18(2), 353-362. doi: 10.1590/S1413-73722013000200016

Delors, J. (2003) Educação: um tesouro a descobrir. 2ed. São Paulo: Cortez. Brasília, DF: MEC/UNESCO.

Dessen, M. A., & Polonia, A. C. (2007). A família e a escola como contextos de desenvolvimento humano. Paidéia (Ribeirão Preto), 17(36), 21-32. doi: 10.1590/S0103-863X2007000100003

Freitas, F. L. (2016). A relação escola e família; analise de uma política em construção. Tese de doutorado, Unicamp, SP. Disponível: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/305331

Guzzo, R. S. L., Mezzalira, A. S. C., Moreira, A. P. G.; Tizzei, R. P., & Neto, W. M. de F. S. (2010). Psicologia e Educação no Brasil: uma visão da história e possibilidades nessa relação. Psicologia Teoria e Pesquisa, 26 (número especial), 131-141. doi: 10.1590/S0102-37722010000500012

Guzzo, R. S. L., Moreira, A. P. G., & Mezzalira, A. S. C. (2016). Desafios para o cotidiano do psicólogo dentro da escola: a questão do método. In M. V. M. Dazzani & V. L. T. Souza (Orgs.), Psicologia escolar crítica: teoria e prática nos contextos educacionais (pp.21-35). Campinas: Alínea.

Guzzo, R . S. L., Mezzalira, A. S . C; Weber, M. A. L. Sant’Ana, I. M., & Silva, S . S. G. T. (2018). Psicologia Escolar e Família: Importância da Proximidade e do Diálogo. In V. L. S. T. Souza, F. S. B. Aquino, R. S. L. Guzzo, & C. M. Marinho-Araújo (Orgs), Psicologia Escolar Crítica: atuação emancipatória nas escolas públicas (pp.143-162). Campinas, SP: Ed. Alínea.

Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) nº 9.394/96, de 20 de dezembro de 1996.Congresso Brasileiro. Recuperado de: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/l9394.htm

Marcondes, K. H. B., & Sigolo, S. R. R. L. (2012). Comunicação e Envolvimento: Possibilidades de Interconexões entre Família-escola? Paidéia, 22(51), 91-99. doi: 10.1590/S0103-863X2012000100011

Marinho-Araújo, C. M. (2014). Intervenção institucional: ampliação crítica e política da atuação em Psicologia Escolar. In R. S. L. Guzzo (Org.), Psicologia Escolar: desafios e bastidores na educação pública (pp.153-175). Campinas: Alínea.

Marinho-Araújo, C. M., & Almeida, S. F. C. de. (2005). Psicologia Escolar: Recriando identidades, desenvolvendo competências. In: A. M. Martínez (Org.), Psicologia escolar e compromisso Social (pp. 243-259). Campinas, SP: Alínea.

Martinéz, A. M. (2010). O que pode fazer o psicólogo na escola? Em Aberto, 23(83), 39-53. Artigo recuperado de: http://repositorio.unb.br/bitstream/10482/6292/1/ARTIGO_QuePodeFazer.pdf

Medeiros, L. G., & Aquino, F. S. B. (2011) Atuação do psicólogo escolar na rede pública de ensino: concepções e práticas. Psicologia Argumento, Curitiba, 29(65), 227-236.

Minayo, M. C. S. (2006). O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo: Editora Hucitec.

Neves, M. M. B. da J. (2011). Queixas escolares: conceituação, discussão e modelo de atuação. In: C. M. Marinho-Araújo (Org.), Psicologia Escolar: identificando e superando barreiras. Campinas: Átomo e Alínea (pp. 175-214).

Oliveira, C. B. E., & Marinho-Araújo, C. M. (2010). A relação família-escola: intersecções e desafios. Estudos de Psicologia, 27(1), 99-108. doi: 10.1590/S0103-166X2010000100012

Oliveira, K. L., Cantalice, L. M., Joly, M. C. R. A., & Santos, A. A. A. (2006). Produção científica de 10 anos da revista Psicologia Escolar e Educacional (1996/2005). Psicologia Escolar Educacional. 10, (2), 283-292. doi: 10.1590/S1413-85572006000200011

Oliveira, M. C. G. L. (2010) Relação família-escola e participação dos pais. (Dissertação de mestrado não publicada) Instituto Superior de Educação e Trabalho. Recuperado de https://www.afiet.pt/download/relacao-familia-escola-e-participacao-dos-pais/

Papel, P. T., Chechia, V. A. (2016) Envolvimento da família com a escola: uma análise a partir da intervenção com grupos de pais. Revista Fafibe On-Line, 9(1), 70-87. Recuperado de: http://unifafibe.com.br/revistasonline/arquivos/revistafafibeonline/sumario/49/16032017212402.pdf

Reznick, J. S., & Schwartz, B. B. (2001). When is an assessment an intervention? Parent perception of infant intentionality and language. Journal of the American Academy of Child and Adolescent Psychiatry, 40(1),11-17. doi: 10.1097/00004583-200101000-00011

Sant’Ana, I. M., & Guzzo, R. S. L. (2015). Psicologia escolar e projeto político-pedagógico: análise de uma experiência. Psicologia & Sociedade, 28(1), 194-204. doi: 10.1590/1807-03102015aop004

Santos, E. R. F.; Ramos, D. D. & Salomão, N. M. R. (2015). Concepções sobre desenvolvimento infantil na perspectiva de educadoras em creches públicas e particulares. Revista Portuguesa de Educação. 28(2), 189-209. doi: 10.21814/rpe.7738

Silva, S. S. G. T. & Guzzo, R. S. L. (2019). Escola, Família e Psicologia: Diferentes Sentidos da Violência no Ensino Fundamental. Psicologia Escolar e Educacional, 23(1), 1-9. doi: 10.1590/2175-35392019019983

Souza, V. L. T. (2016). Arte, Imaginação e Desenvolvimento Humano; aportes à atuação do Psicólogo na escola. In: Maria Virgínia Dazzani; Vera Lucia Trevisan de Souza. (Orgs.). Psicologia Escolar Crítica: teoria e prática nos contextos educacionais (V. 1, p. 77-94.). Campinas: Alínea,

Souza, V. L. T.; Petroni, A. P.; Dugnani, L. A. C.; Barbosa, E. T. & Andrada, P. C. (2014). O psicólogo na escola e com a escola: a parceria como forma de atuação promotora de mudanças. In: R. S. L. Guzzo (Org.), Psicologia Escolar: desafios e bastidores da educação pública (pp. 27-54). Campinas: Editora Alínea.

Souza, V. L. T.; Andrada, P. C.; Pissolatti, L. M.; Venancio, M. M. R. (2013). Os sentidos da escola para os pais. Psic. da Ed., 36, 1º sem, 55-66. São Paulo, Retirado de: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/psie/n36/n36a06.pdf

Vygotsky, L. S. (1984). A formação social da mente. São Paulo: Editora Martins Fontes.

Wanderer, A., & Pedroza, R. L. S. (2010). Elaboração de projetos político-pedagógicos: reflexões acerca da atuação do psicólogo na escola. Revista Semestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional, 14(1), 121-129. Retirado de: http://www.scielo.br/pdf/pee/v14n1/v14n1a13.pdf

Downloads

Publicado

2021-02-18