Evidências de Validade Convergente e pela Comparação com Construtos Relacionados para o Teste de Inteligência

  • Fabián Javier Marín Rueda
  • Nelimar Ribeiro Castro
Palavras-chave: Validade dos testes, inteligência, psicometria

Resumo

Este estudo tem por objetivo a busca de evidências de validade convergente e de validade baseada na comparação com construtos relacionados para
o Teste de Inteligência (TI), respectivamente pela correlação deste último com o Teste de Não-Verbal de Inteligência (R1) e o Teste de Atenção
Concentrada (AC). Participaram do estudo 484 candidatos à Carteira Nacional de Habilitação, com idade entre 18 e 67 anos (M=26,56, DP=8,81),
sendo 63,8% homens. Os resultados indicaram coeficientes de correlação moderados e positivos (acima de 0,509) entre o TI e o R1, o que, de acordo
com a literatura, pode ser interpretado como evidência de validade convergente, bem como correlações variando entre 0,20 e 0,50 entre o TI e o AC,
indicando evidência de validade pela comparação com testes que avaliam construtos relacionados
Publicado
2017-10-10
Seção
Artigos