Síndrome de Burnout em Médicos Docentes de uma Instituição Pública

  • Vera Lúcia Gama Mendonça
  • Jorge Artur Peçanha de Miranda Coelho
  • Mário Jorge Júca
Palavras-chave: Burnout, estresse ocupacional, fadiga

Resumo

Trata-se de um estudo correlacional e de comparação entre participantes, em que foram considerados dois conjuntos principais de variáveis: critério
(síndrome de burnout e fadiga) e antecedentes (estresse no trabalho e indicadores de situação de trabalho). Participaram deste estudo 60 professores/
médicos de instituições públicas de ensino superior de Maceió - AL, sendo 36 (60%) homens e 24 (40%) mulheres, com idade variando de 32 até 67 anos
(M = 52,31; DP = 8,41). Os participantes foram solicitados a responder a: (a) o Inventário de Burnout de Maslach; (b) a Escala de Avaliação da Fadiga;
(c) a Escala de Estresse no Trabalho; além de (d) fornecer suas características sociodemográficas. Evidenciou-se que o estresse no trabalho tem implicações
negativas, como a síndrome de burnout e a fadiga. Por fim, chama-se a atenção para necessidade de intervenção e de mais estudos junto a esta população.
Publicado
2017-10-10
Seção
Artigos