A Utilização De Metodologia Grupal Em Pesquisa-ação Participativa Com Travestis E Transexuais

  • Juliana Perucchi UFJF
  • Brune Coelho Brandão Universidade Federal de Juiz de Fora/doutoranda em Psicologia
  • Beatriz Guedes Mattozo Universidade Federal de Juiz de Fora/graduada em Psicologia
  • Letícia Soares Zampiêr Universidade Federal de Juiz de Fora/graduanda em Psicologia
  • Helena Santos Braga de Carvalho Universidade Federal de Juiz de Fora/graduanda em Bacharelado Interdisciplinar em Ciências Humanas

Resumo

Em um trabalho de extensão universitária em psicologia comunitária, desenvolvemos um grupo de apoio para pessoas travestis e transexuais. Nos
ancoramos nas teorias feministas pós-estruturalistas, na pesquisa ação-participativa e no comprometimento político da psicologia com as populações
marginais. Descrevemos o uso de uma metodologia participativa como estratégia de promoção da autonomia dos sujeitos, possibilitando enfrentamento
de vulnerabilidades. Essa metodologia foca na construção coletiva da demanda a ser trabalhada de acordo com os participantes. Utilizamos a análise
do discurso de Foucault como ferramenta analítica. Constatamos que investir na linguagem, nos espaços de falas silenciadas e nas articulações para
minimizar os efeitos de desigualdade produzidos pelo contexto mostram-se importantes no fomento da autonomia e da ação dos sujeitos nas estratégias
de transformação social.

Publicado
2018-08-20
Seção
Artigos