Satisfação com a experiência acadêmica: um estudo com universitários do primeiro ano

Resumo

Este estudo buscou avaliar a satisfação acadêmica dos universitários de uma instituição pública e explorar eventuais diferenças em razão do sexo, idade, área do conhecimento e do fato de trabalharem e estudarem ou só estudarem. Participaram 232 estudantes do primeiro ano de cursos de Biológicas e Saúde, Exatas, Humanas e Sociais e, em sua maioria, do sexo feminino. As maiores pontuações foram observadas em ‘satisfação com o curso’. Houve diferença significativa entre os universitários mais novos e os de idade intermediária em ‘satisfação com a instituição’, entre os de Biológicas e Saúde e os de Humanas e Sociais em todas as medidas e entre os que trabalham e estudam e os que só estudam em ‘satisfação com o curso’.

Biografia do Autor

Adriana Cristina Boulhoça Suehiro, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB)

Este estudo buscou avaliar a satisfação acadêmica dos universitários de uma instituição pública e explorar eventuais diferenças em razão do sexo, idade,
área do conhecimento e do fato de trabalharem e estudarem ou só estudarem. Participaram 232 estudantes do primeiro ano de cursos de Biológicas e
Saúde, Exatas, Humanas e Sociais e, em sua maioria, do sexo feminino. As maiores pontuações foram observadas em ‘satisfação com o curso’. Houve
diferença significativa entre os universitários mais novos e os de idade intermediária em ‘satisfação com a instituição’, entre os de Biológicas e Saúde
e os de Humanas e Sociais em todas as medidas e entre os que trabalham e estudam e os que só estudam em ‘satisfação com o curso’.

Karla Silva de Andrade, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB)

Graduanda em Psicologia pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia – Santo Antônio de Jesus. Membro do grupo de pesquisa do Laboratório de Instrumentação e Avaliação Psicológica da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (LABIAP).

Publicado
2018-08-20
Seção
Artigos