Freud, Klein, Lacan e a constituição do sujeito

Resumo

Apresentam-se as ideias de Sigmund Freud, Melanie Klein e Jacques Lacan a respeito da constituição subjetiva, destacando-se como eles contribuíram para que a criança fosse considerada um sujeito e não apenas um objeto de intervenção. Por meio da escuta de seus pacientes adultos, Freud teorizou o desenvolvimento da sexualidade infantil a partir da organização libidinal em fases psicossexuais. Mas, a psicanálise de crianças ganhou contornos precisos a partir de Klein, que atendeu crianças pequenas e teorizou aspectos dos estágios iniciais do desenvolvimento do bebê, estabelecendo o campo pré-edipiano. Lacan resgatou da filosofia o termo sujeito, dando-lhe uma nova concepção: o sujeito não é o indivíduo, pelo contrário, é um sujeito marcado pela divisão consciente/inconsciente.

Biografia do Autor

DANIELA PAULA DO COUTO, Universidade Federal de São João del-Rei
Mestre em Psicologia, na linha de pesquisa Conceitos Fundamentais e Clínica Psicanalítica, pela Universidade Federal de São João del-Rei. Psicóloga graduada pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (2011).

Referências

Fink, B. (1998). O sujeito lacaniano: entre a linguagem e o gozo. Rio de Janeiro: Zahar.
Freud, S. (1996). O material e as fontes dos sonhos. In J. Strachey (Ed. e Trad.). Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. 4, pp. 195-302). Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho original publicado em 1900).
Freud, S. (1996). Três ensaios sobre a teoria da sexualidade. In J. Strachey (Ed. e Trad.). Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. 7, pp. 117-231). Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho original publicado em 1905).
Freud, S. (1996). Análise de uma fobia em um menino de cinco anos. In J. Strachey (Ed. e Trad.). Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. 10, pp. 11-133). Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho original publicado em 1909).
Freud, S. (1996). Conferência XXI: O desenvolvimento da libido e as organizações sexuais. In J. Strachey (Ed. e Trad.). Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. 16). Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho original publicado em 1917[1916-17]).
Freud, S. (1996). A organização genital infantil: uma interpolação na teoria da sexualidade. In J. Strachey (Ed. e Trad.). Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. 19, pp. 325-342). Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho original publicado em 1923).
Freud, S. (1996). A dissolução do complexo de Édipo. In J. Strachey (Ed. e Trad.). Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. 19, pp. 189-199). Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho original publicado em 1924).
Freud, S. (1996). Algumas consequências psíquicas da distinção anatômica entre os sexos. In J. Strachey (Ed. e Trad.). Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. 19, pp. 271-286). Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho original publicado em 1925).
Freud, S. (1996). Sexualidade feminina. In J. Strachey (Ed. e Trad.). Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (Vol. 21, pp. 229-251). Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho original publicado em 1931).
Garcia-Roza, L. A. (2004). Freud e o inconsciente (20a ed.). Rio de Janeiro: Zahar.
Klein, M. (1991). Sobre a teoria da ansiedade e da culpa. In E. Barros (Ed.), L. Chaves (Trad.). Obras Completas de Melanie Klein (Vol. 3, pp. 44-63). Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho original publicado em 1948).
Klein, M. (1991). Algumas conclusões teóricas relativas à via emocional do bebê. In E. Barros (Ed.), L. Chaves (Trad.). Obras Completas de Melanie Klein (Vol. 3, pp. 85-117). Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho original publicado em 1952).
Klein, M. (1996). A importância da formação de símbolos no desenvolvimento do ego. In E. Barros (Ed.), L. Chaves (Trad.). Obras Completas de Melanie Klein (Vol. 1, pp. 249-264). Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho original publicado em 1930).
Klein, M. (1996). O desenvolvimento inicial da consciência na criança. In E. Barros (Ed.), L. Chaves (Trad.). Obras Completas de Melanie Klein (Vol. 1, pp. 283-295). Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho original publicado em 1933).
Klein, M. (1996). Uma contribuição à psicogênese dos estados maníaco-depressivos. In E. Barros (Ed.), L. Chaves (Trad.). Obras Completas de Melanie Klein (Vol. 1, pp. 301-329). Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho original publicado em 1935).
Klein, M. (1996). O Complexo de Édipo à luz das ansiedades arcaicas. In E. Barros (Ed.), L. Chaves (Trad.). Obras Completas de Melanie Klein (Vol. 1, pp. 413-464). Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho original publicado em 1945).
Klein, M. (1997a). A importância das situações de ansiedade arcaicas no desenvolvimento do ego. In E. Barros (Ed.), L. Chaves (Trad.). Obras Completas de Melanie Klein (Vol. 2, pp. 196-212). Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho original publicado em 1932).
Klein, M. (1997b). A técnica da análise de crianças pequenas. In E. Barros (Ed.), L. Chaves (Trad.). Obras Completas de Melanie Klein (Vol. 2, pp. 37-54). Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho original publicado em 1932).
Klein, M. (1997c). Estágios iniciais do conflito edipiano e da formação do superego. In E. Barros (Ed.), L. Chaves (Trad.). Obras Completas de Melanie Klein (Vol. 2, pp. 145-168). Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho original publicado em 1932).
Lacan, J. (1998). O estádio do espelho como formador da função do eu tal como nos é revelada na experiência psicanalítica. In J. Lacan. Escritos. (pp. 96-103). Rio de Janeiro: Jorge Zahar. (Trabalho original publicado em 1949).
Lacan, J. (1999). O Seminário, livro 5: as formações do inconsciente. Rio de Janeiro: Jorge Zahar. (Trabalho original proferido em 1958).
Lacan, J. (2008). O Seminário, livro 11: os quatro conceitos fundamentais da psicanálise. Rio de Janeiro: Jorge Zahar. (Trabalho original proferido em 1964).
Lacan, J. (2010). O Seminário, livro 2: o eu na teoria de Freud e na técnica da psicanálise. Rio de Janeiro: Jorge Zahar. (Trabalho original proferido em 1954-55).
Publicado
2017-07-19
Seção
Artigos