Gráficos de Controle com uma Abordagem de Séries temporais.

  • Mayara Sayuri Ide Universidade Federal de Viçosa
  • José Ivo Ribeiro Junior Universidade Federal de Viçosa
  • Livia Mara Souza
Palavras-chave: controle estatístico, qualidade, monitoramento

Resumo

Os gráficos de controle X,CUSUM e EWAdA destacam-se como algumas das principais ferramentas do CEP A confiabilidade de sua utilização está ligada ao atendimento das pressuposições de independência e normalidade dos dados. Se a primeira for violada, esses gráficos de controle podem gerar muitos alarmes falsos. Como  os processos se tornam cada vez mais contínuos e com alto grau de automação, o estudo sobre métodos para o seu monitoramento torna-se essencial. O objetivo deste estudo foi avaliar o efeito da autocorrelação sobre a eficiência dos gráficos, bem como encontrar maneiras de minimizar ou eliminar tais efeitos. Os resultados indicaram que, quanto maior a autocorrelação presente nos dados, maior a quantidade de alarmes falsos, independentemente do comprimento da amplitude móvel utilizada para a estimativa do desvio-padrão. Outro prejuízo da aplicação dos gráficos de controle e EWAdA sem nenhum tratamento para autocorrelação dos dados foi a diminuição do poder para os deltas iguais a 2 e 3. A utilização de modelos de série temporais em processos autocorrelacionados mostrou-se capaz de proporcionar alarmes falsos e verdadeiros dos gráficos de controle, CUSUM e EWMA, similares àqueles quando a pressuposição de independência dos dados é satisfeita.