Africanias nas canções de Aloysio de Alencar Pinto

Palavras-chave: Canção Brasileira de Concerto, Africanias, Performance Musical

Resumo

O artigo apresenta um recorte da pesquisa que teve como fonte as canções para canto e piano do compositor cearense Aloysio de Alencar Pinto. A investigação está inscrita na interface de três grupos de pesquisa que se dedicam à canção brasileira de concerto: Resgate da Canção Brasileira (UFMG), Acervo de Partituras Hermelindo Castelo Branco (UFPel/UFRJ) e Africanias (UFRJ). A metodologia do estudo procurou combinar as propostas dos grupos, visando, por um lado, a divulgação da canção brasileira de concerto e, por outro, oferecer subsídios para fundamentar as decisões interpretativas na construção da performance. O foco dado no texto foi à investigação das africanias nas canções de Aloysio, exemplificando o trabalho a partir das canções “Xangô (Invocação ao Deus do Trovão)” e “Nós viemo aqui cantá (Terno de Reis)”. Os resultados não somente contribuíram para a performance das canções, mas, também, para um verdadeiro encontro com as marcas das ricas matrizes culturais que compõem a diversidade cultural brasileira.

Biografia do Autor

Marcus Vinícius Medeiros Pereira, UFJF

Marcus Vinícius Medeiros Pereira é Doutor em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), e Mestre em Práticas Interpretativas – Piano pela Universidade Federal de Minas Gerais. É professor da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), onde atua como docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação. É, também, docente permanente no Programa de Pós-Graduação em Música da Universidade de Brasília (UnB). Integra os Grupos de Pesquisa Resgate da Canção Brasileira (UFMG), Africanias UFRJ e Acervo de Partituras Hemelindo Castello Branco: catalogação, análise, interpretação e divulgação da canção de concerto do Brasil. É membro associado do LCT Centre for Knowledge-Building (Universidade de Sidney), bem como pesquisador do Observatório de Cultura Escolar. É autor do livro Ensino Superior e as Licenciaturas em Música: um retrato do habitus conservatorial nos documentos curriculares. Seus interesses de investigação, no campo da musicologia e da performance, focam na canção brasileira de concerto; e, na área da educação musical, nas interfaces entre a música e o currículo nos diversos níveis e modalidades educativas. É o atual presidente da Associação Brasileira de Educação Musical (Gestões 2017 – 2019 / 2019 – 2021).

Sara Rosa Ramos Fraga, UFJF

Graduanda em Composição (UFJF). XXVII Programa de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC/CNPq/UFJF, 2018/2019).

Alexandre Lúcio de Souza Pereira, UFJF

Graduando em Canto (UFJF). XXXI Programa de Bolsas de Iniciação Científica (BIC/UFJF, 2018/2019).

Michelle Cristina Ferreira Flores Bade, UFJF

Graduanda em Licenciatura em Música – Canto (UFJF). Integrante do grupo de pequisa.

Referências

ANDRADE, Mário de. Ensaio sobre a Música Brasileira. São Paulo: Martins; Brasília: Instituto Nacional do Livro, 1972.

CAMARA, Adrea Albuquerque Adour da. Africanias na obra de canto e piano de Luciano Gallet. Revista Brasileira de Música, v. 31, n. 1, p. 259-272. Rio de Janeiro: Escola de Música da UFRJ, 2018. Disponível em: https://musica.ufrj.br/images/pdf/rbm31-1.pdf Acesso em 14 de fevereiro de 2019.

CASTRO, Yeda Pessôa de. Falares Africanos na Bahia. Um vocabulário Afro-brasileiro. Rio de Janeiro: Topbooks, 2005.

CASTRO, Yeda Pessoa de. Marcas de Africania nas Américas: O exemplo do Brasil. Africanias.com, n. 6, p. 1 – 14, 2014. Disponível em:
http://www.africaniasc.uneb.br/pdfs/n_6_2014/yeda_pessoa_de_castro_n_6.pdf. Acesso em 07 de outubro de 2018.

D’ANDRADE, Ernesto. Línguas africanas: Breve introdução à Fonologia e à Morfologia. Santo António dos Cavaleiros: A. Santos, 2007.

GOLDSTEIN, Norma. Versos, Sons, Ritmos. 13ª Edição. São Paulo: Editora Ática, 2005.

LARUE, Jan. Guidelines for style analysis. 2nd Edition. Michigan: Harmony Park Press, 1992.

MAIA, Jonas dos Santos; CAMARA, Andrea A. A. da. Abaluaiê: africanias na canção de Waldemar Henrique. In: CONGRESSO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL BRASILEIRA DE PEQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EM MÚSICA, XXVII , 2017, Campinas. Anais... Campinas: UNICAMP, 2017. p. 1 – 9. Disponível em: https://www.anppom.com.br/congressos/index.php/27anppom/cps2017/paper/viewFile/5046/1727 Acesso em 13 de agosto de 2018.

MENDONÇA, Renato. A influência Africana no Português do Brasil. Brasília: Fundação Alexandre Gusmão, 2012.

TONI, Flávia Camargo. Pesquisa e criação nas cartas de Mário de Andrade e Luciano Gallet. Opus, v. 23, n. 1, p. 256 – 270, abr. 2017. Disponível em: https://www.anppom.com.br/congressos/index.php/27anppom/cps2017/paper/viewFile/5046/1727 Acesso em 10 de agosto de 2018.

VERGER, Pierre. Orixás: deuses iorubas na África e no novo mundo. Salvador: Fundação Pierre Verger, 2018.
Publicado
2020-10-30
Como Citar
Medeiros Pereira, M. V., Rosa Ramos Fraga, S., de Souza Pereira, A. L., & Ferreira Flores Bade, M. C. (2020). Africanias nas canções de Aloysio de Alencar Pinto. Principia: Caminhos Da Iniciação Científica, 20, 11. Recuperado de https://periodicos.ufjf.br/index.php/principia/article/view/30953
Seção
Artigos originais - Linguística, Letras e Artes