A historicidade como memória reforçada no ato comunicacional

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34019/1981-4070.2021.v15.34538

Palavras-chave:

Comunicação, Historicidade, Hermenêutica, Gadamer, Ontologia

Resumo

O presente artigo investiga a historicidade como dimensão imanente do indivíduo. A partir de nossa vinculação com o campo da Comunicação, que se mostra favorável ao reconhecimento de perspectivas históricas no cerne da produção de conhecimento científico — artigos, monografias, etc. —, o trabalho pergunta: como estruturar, metodologicamente, a historicidade na produção científica? No lastro do questionamento, procuramos nos filiar com a hermenêutica de Hans-Georg Gadamer, para, então, esboçar resposta através do desenvolvimento de uma ontologia histórica como método anterior aos teóricos utilizados pelos pesquisadores em suas respectivas produções acadêmicas. Primeiro, identificamos como a área da Comunicação reconhece a importância da historicidade dos seus pesquisadores — através da popularização do termo “lugar de fala” e da aparição de vozes canonicamente marginalizadas do círculo acadêmico. Depois introduzimos alguns conceitos da hermenêutica existencial — que se origina no início do séc. XX a partir do filósofo Martin Heidegger — que servirão como base para o trabalho. Em seguida, introduzimos o pensamento de Gadamer como um meio termo entre a hermenêutica e a história, e, por último, concluímos com nosso esboço de caminhos metodológicos para uma estruturação da ontologia histórica no cerne da produção científica em contato com os temas e interesses da Comunicação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alan Campos, Universidade Federal de Pernambuco

Doutorando do PPGCOM da Universidade Federal de Pernambuco.

Referências

GADAMER, Hans-Georg. O Problema da Consciência Histórica. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2003.

GADAMER, Hans-Georg. Verdade e Método I: traços fundamentais de uma hermenêutica filosófica. Petrópolis: Editora Vozes, 2018.

GADAMER, Hans-Georg. Verdade e Método II: complementos e índice. Petrópolis: Editora Vozes, 2017.

GRONDIN, Jean. Hermenêutica. São Paulo: Parábola Editorial, 2012.

HEIDEGGER, Martin. Ontologia: hermenêutica da faticidade. Petrópolis: Editora Vozes, 2012.

HEIDEGGER, Martin. Os Conceitos Fundamentais da Metafísica: mundo-finitude-solidão. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2015

HEIDEGGER, Martin. Ser e Tempo. Petrópolis: Editora Vozes, 2018.

FIGAL, Gunter. Oposicionalidade: o elemento hermenêutico e a filosofia. Petrópolis: Editora Vozes, 2007.

RIBEIRO, Djamila. Lugar de fala. São Paulo: Pólen, 2019.

RICOEUR, Paul. Hermeneutics and the Human Sciences: essays on language, action and interpretation. United Kingdom: Cambridge University Press, 2016.

Downloads

Publicado

2021-08-30

Como Citar

CAMPOS, A. A historicidade como memória reforçada no ato comunicacional. Lumina, [S. l.], v. 15, n. 2, p. 8–21, 2021. DOI: 10.34019/1981-4070.2021.v15.34538. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/lumina/article/view/34538. Acesso em: 27 set. 2021.

Edição

Seção

Dossiê: História, Memória, Comunicação – entre crises e críticas