Particularidades sonoras no filme-ensaio: os sons found footage

Palavras-chave: Filme-ensaio, Found footage, Sons de arquivo, Apropriação

Resumo

Desde os anos de 1990, observamos uma crescente atenção para o filme-ensaio em reflexões conceituais elaboradas por teóricos do cinema. Quando nos debruçamos sobre a literatura produzida a respeito do assunto percebemos que o foco dos pesquisadores é dedicado ao desenvolvimento de análises que privilegiam abordagens visuais, literárias e filosóficas. Teorias e estudos específicos que evidenciam os aspectos sonoros (o discurso verbal e o musical) no âmbito do filme-ensaio se encontram de maneira escassa, desestabilizando o equilíbrio de forças entre a imagem e o som. Essa condição pode ser verificada nos estudos e análises sobre os filmes feitos com materiais de arquivo (found footage) em que de maneira geral a abordagem é feita pelo viés imagético. A partir de uma revisão crítica e análise dos filmes LBJ (1968), de Santiago Álvarez e Nuit et brouillard (1955), de Alain Resnais, o trabalho discute particularidades e nuances de sonoridades advindas de materiais de arquivos. Dessa forma, apresentam-se argumentos para a conceituação dos sons found footage, que corroboram para a formação do filme-ensaio refletindo sobre questões de ordem estética valorizando a riqueza e a diversidade de sua vasta produção em âmbito mundial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andre Vasconcelos, Unicamp

Doutor em Educação, Arte e História da Cultura. Professor da Faculdade de Multimeios da Unicamp.

Referências

ALTER, Nora M. Composing in fragments: music in the essay films of Resnais and Godard. SubStance, v. 41, n. 2, p. 24-39, 2012.Disponível em:< http://www.essayfilmfestival.com/wp-content/uploads/2015/03/41.2.alter_.pdf>. Acesso em: 07 ago. 2020.

BENSE, Max. O ensaio e sua prosa. Revista Serrote, n. 16. São Paulo: Instituto Moreira Salles, 2014, p. 169-183. Disponível em < https://www.revistaserrote.com.br/2014/04/o-ensaio-e-sua-prosa/>. Acesso em 05 abr. 2020.

BERGALA, Alain. Qu'est-ce qu'un film-essai?. In: ASTRIC, Sylvie (org.). Le film-essai: identification d'un genre. Catálogo. Paris: Bibliothèque Centre Pompidou, 2000.

BUHLER, James. Theories of the soundtrack. Oxford University Press, 2018.

CHION, Michel. A audiovisão: som e imagem no cinema. Lisboa: Texto & Grafia, 2011.

CORRIGAN, Timothy. O filme-ensaio: Ddesde Montaigne e depois de Marker. Campinas: Papirus, 2015.

DADASCOPE. Direção: Hans Richter, Alemanha. Produção: Hans Richter, 1961. Filme 16mm (39min).

DELEUZE, Gilles. A imagem-tempo: cinema 2. São Paulo: Brasiliense, 2005.

GORBMAN, Claudia. Unheard melodies: narrative film music. Bloomington: Indiana University Press, 1987.

LABAKI, Amir. O olho da revolução: o cinema-urgente de Santiago Alvarez. São Paulo: Iluminuras, 1994.

LBJ. Direção: Santiago Álvarez, Cuba. Produção: ICAIC, 1968. Filme (18 min).

LEYDA, Jay. Films beget films. Nova York: Hill and Wang, 1964.

LOIN DU VIETNAM. Direção: Joris Ivens, William Klein, Claude Lelouch, Agnès Varda, Jean-Luc Godard, Chris Marker e Alain Resnais, França. Produção : Icarus films, 1967. Filme (120 min).

LUKÁCS, György. Sobre a essência e a forma do ensaio: carta a Leo Popper. Revista Serrote, n. 18. São Paulo: Instituto Moreira Salles, 2014, p. 31-51, 2014. Disponível em <https://www.revistaserrote.com.br/2014/11/serrote-18/>. Acesso em 20 ago 2020.

NUIT ET BROUILLARD. Direção: Alain Resnais, França. Produção: Argos film, 1955. Filme (32 min).

RASCAROLI, Laura. The essay film: problems, definitions, textual commitments. Framework: The Journal of Cinema and Media, v. 49, n. 2, p. 24-47, 2008.

RODRÍGUEZ, Ángel. A dimensão sonora da linguagem audiovisual. São Paulo: Editora Senac, 2006.

SCARFACE. Direção: Howard Hawks, EUA. Produção: The Caddo Company, 1932. Filme (95 min).

TEIXEIRA, Francisco Elinaldo. Para além dos domínios da ficção, do documentário e do experimental, o ensaio como formação de um quarto domínio do cinema? In: TEIXEIRA, Francisco Elinaldo (org.). O ensaio no cinema. Formação de um quarto domínio das imagens na cultura audiovisual contemporânea. São Paulo: Hucitec, 2015. p. 162-196.

WEINRICHTER, Antonio. Um conceito fugidio. Notas sobre o filme-ensaio. In: TEIXEIRA, Francisco Elinaldo (org.). O ensaio no cinema. Formação de um quarto domínio das imagens na cultura audiovisual contemporânea. São Paulo: Hucitec, 2015, p. 42-91.

Publicado
2020-08-30
Como Citar
VASCONCELOS, A. Particularidades sonoras no filme-ensaio: os sons found footage . Lumina, v. 14, n. 2, p. 22-38, 30 ago. 2020.
Seção
Dossiê: Apropriação, Inapropriação, Desapropriação