A comunicação nas eleições presidenciais brasileiras: uma análise dos impactos do fim do financiamento por empresas sobre os gastos de campanha

  • Giliard Gomes Tenório
Palavras-chave: eleições, comunicação, financiamento da política, campanhas, comunicação política

Resumo

O artigo realiza uma análise longitudinal dos gastos de campanha das candidaturas presidenciais brasileiras no período entre 2002 e 2018. O objetivo é verificar quais os impactos da proibição da arrecadação de recursos junto a empresas privadas (ocorrida em 2015 e aplicada pela primeira vez em 2018) sobre os gastos eleitorais, especialmente os feitos com comunicação. Para a consecução da pesquisa, recorreu-se aos valores informados pelas candidaturas na prestação de contas apresentadas ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O banco de dados montado descriminou apenas os gastos de campanha feitos com atividades de comunicação, sendo esses distinguidos ainda na forma de subcategorias, de modo a especificar o recurso a diferentes mídias e usos. Preservou-se ainda a informação do total de despesas realizada por cada candidatura.De início, a pesquisa confirma a hipótese inicial, de que o fim da possibilidade de empresas privadas financiarem as eleições afetaria a arrecadação total das campanhas. Mais importante, confirma-se também que tal redução da arrecadação total das candidaturas impactaria com menor força os gastos com comunicação, os quais, apesar de reduzidos em seu montante final, tiveram ampliada sua participação percentual entre o total de despesas.De outro modo, confirma-se ainda que a continuidade da centralidade dos gastos de campanha em comunicação, especialmente na forma de mídia televisiva, é favorecida por um segundo aspecto institucional do país: o oferecimento de espaços gratuitos no rádio e na TV a partidos e candidatos – uma forma de financiamento indireto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Giliard Gomes Tenório

Mestre e doutor em Ciência Política, formado no programa de pós-graduação do Instituto de Estudos Sociais e Políticos da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Iesp-Uerj). Desde 2013 é secretário parlamentar da deputada federal Margarida Salomão (PT-MG), cumprindo funções de assessoria política e de comunicação.

Referências

AUSTIN, R.; TJERSTRÖM, M (Eds). Funding of Political Parties and Election Campaigns. Stockholm: IDEA, 2003.
CASAS-ZAMORA, K. Political Finance and State Funding System: an Overview. Manuscrito, 2008.
DALTON, Russell J.; WATTENBERG, Martin B. (ed.). Parties without Partisans: Political Change in Advanced Industrial Democracies. Nova Iorque, Oxford University Press, 2000.
FARRELL, D. M.; WEBB, P. Political Parties as Campaign Organization. In: DALTON, Russell J.; WATTENBERG, Martin B. (ed.). Parties without Partisans: Political Change in Advanced Industrial Democracies. Nova Iorque, Oxford University Press, 2000.
GIBSON, R.; ROMMELE, A. A Party Centered Theory of Professionalized Campaigning. Harvard International Journal of Press/Politics 6 (4): 31-44, 2001.
LUHMAN, Niclas. Trust and Power. Chichester: Wiley, 1979. Apud: SWANSON, D.; MANCINI, P. (eds.). Politics, Media and Modern Democracy: an international study of innovations in electoral campaigning and their consequences. Westport: Praeger, 1996.
KATZ, Richard; MAIR, Peter. Changing Models of Party Organization and Party Democracy: The Emergence of the Cartel Party. Party Politics, vol. 1, n. 1, pp. 5-28, 1995.
MAIR, P.; MÜLLER, W. C.; PLASSER, F. (ed.). Political Parties & Electoral Change. London, Sage, 2004.
OHMAN, M. Regulación del financiamiento político en el mundo. Estocolmo: IDEA, 2013.
PLASSER, Fritz. Political Consulting Worldwide. In: JOHNSON, Dennis W. Routledge Handbook of Political Manageament. Nova Iorque, Routledge, 2009.
SCARROW, S. Political Finance in Comparative Perspective. In: Annual Revisited Political Sciense, v. 10, pp. 193-210, 2007.
SWANSON, D.; MANCINI, P. (eds.). Politics, Media and Modern Democracy: an international study of innovations in electoral campaigning and their consequences. Westport: Praeger, 1996.
TENÓRIO, G. G. Propaganda Partidária Gratuita: seus dilemas e implicações sobre os partidos políticos e a comunicação política brasileira. Dissertação. Rio de Janeiro, Iesp-Uerj, 2011.
___________. Do tostão para o milhão: o financiamento das campanhas presidenciais do PT [1989-2014]. Tese. Rio de Janeiro, Iesp-Uerj, 2015
VAN BIEZEN, I. “Campaign and Party Finance”. In: LeDUC, L.; NIEMI, R.;. (eds.). Comparing Democracies 3: Elections and Voting in Global Perspective. Londres: Sage, pp. 98-117, 2009.
Publicado
2019-12-30
Como Citar
GOMES TENÓRIO, G. A comunicação nas eleições presidenciais brasileiras: uma análise dos impactos do fim do financiamento por empresas sobre os gastos de campanha. Lumina, v. 13, n. 3, p. 103-118, 30 dez. 2019.
Seção
Dossiê: Comunicação Política, Eleições 2018 e Campanha Permanente