Verissimo, Che Guevara e o discurso do consumo

  • João Anzanello Carrascoza ESPM-SP
Palavras-chave: Consumo. Literatura. Publicidade.

Resumo

Retextualizar, conceito de Bettetini (1996), é a operação de mobilizar texto de um certo domínio, o literário, por exemplo, para o científico. Com o objetivo de discutir questões tradicionalmente centrais, ou emergentes, relativas ao consumo de bens materiais e/ou simbólicos, temos desenvolvido pesquisas sobre o discurso publicitário por meio de retextualizações de obras de ficção contemporâneas. Dessa vez, vamos nos valer do conto O pôster, de Luis Fernando Verissimo, para investigar algumas das estratégias discursivas mais exploradas pela publicidade, apoiando-nos em estudos da retórica publicitária e em pressupostos teóricos da Análise de Discurso de linha francesa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ADORNO, Theodor W. O ensaio como forma. In: Notas de literatura. Tradução de Jorge de Almeida. São Paulo: Editora 34, 2003.

ANDRADE, Carlos Drummond de. Reunião. 10 livros de poesia. 8a ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1977.

BETTETINI, Gianfranco. La conversación audiovisual. Barcelona: Cátedra, 1996.

BRANDÃO, Helena Nagamine. Enunciação e construção. In. Fígaro, Roseli. Comunicação e análise do discurso. São Paulo: Contexto, 2012.

CANCLINI, Néstor García. Consumidores e cidadãos: conflitos multiculturais da globalização. Tradução de Maurício Santana Dias. 8a ed. Rio de Janeiro: UFRJ, 2010.

CARRASCOZA, João Anzanello. Do caos à criação publicitária – Processo criativo, plágio e ready-made na publicidade. São Paulo: Saraiva, 2008.

__________. Razão e sensibilidade no texto publicitário. São Paulo: Saraiva, 2004.

CITELLI, Adilson. O texto astuto da publicidade. In. Carrascoza, João Anzanello. Do caos à criação publicitária – Processo criativo, plágio e ready-made na publicidade. São Paulo: Saraiva, 2008.

DOUGLAS, Mary e ISHERWOOD, Baron. O mundo dos bens: para uma antropologia do consumo. Tradução de Plínio Dentzen. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2006.

ECO, Umberto. Obra aberta. Tradução de Sebastião Uchoa Leite. São Paulo: Perspectiva, 1981.

MARTÍN-BARBERO, Jesús. Dos meios às mediações – Comunicação, cultura e hegemonia. Tradução de Ronald Polito e Sérgio Alcides. 6a. ed. Rio de Janeiro: UFRJ, 2009.

ORLANDI, Eni. P. Análise de discurso – Princípios e procedimentos. 2a ed. Campinas: Pontes, 2000.

VERISSIMO, Luis Fernando. A mãe de Freud. Porto Alegre: L&PM, 1985.

_________. Os últimos quartetos de Beethoven e outros contos. Rio de Janeiro: Objetiva, 2013.

WOOD, James. Como funciona a ficção. Tradução de Denise Bottmann. São Paulo: CosacNaify, 2011.
Publicado
2017-12-30
Como Citar
CARRASCOZA, J. A. Verissimo, Che Guevara e o discurso do consumo. Lumina, v. 11, n. 3, p. 40-54, 30 dez. 2017.
Seção
Artigos