Ela: o amor nos filmes e pelos filmes

Autores

  • Carolina Oliveira do Amaral PPGCOM-UFF

DOI:

https://doi.org/10.34019/1981-4070.2017.v11.21228

Palavras-chave:

ela, amor romântico, espectatorialidade, tecnologia

Resumo

Aproveitando-se da atmosfera de encanto própria do romantismo e do cinema, pretende-se aproximar as ideias de amor romântico e espectatorialidade através da análise do filme Ela (Her, Spike Jonze, EUA, 2013), em que um homem e seu sistema operacional se apaixonam. O filme se destaca pelas opções distintas na representação do amor e da intimidade: a mulher, sem corpo nem face, é construída apenas pelo sua voz. Os entrelaçamentos passam também por uma discussão sobre a tecnologia, tanto na história, quanto no nosso envolvimento enquanto espectadores de cinema.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carolina Oliveira do Amaral, PPGCOM-UFF

Doutoranda em Comunicação Social pelo PPGCOM-UFF, linha de pesquisa estudos de cinema e audiovisual. Roteirista e pesquisadora que atua no campo de Roteiro, Narrativa e Cinema de Gênero, fez mestrado em Comunicação no mesmo programa de pós-graduação (PPGCOM-UFF) e graduação em Comunicação Social - Cinema também na UFF. Trabalhou nas áreas de produção, direção e desenvolvimento de projetos audiovisuais.

Referências

ALTMAN, Rick. The American Film Musical. Bloomington & Indianápolis: Indiana University Press, 1989.
BALÁZS, Bela. Nós estamos no filme e A face do homem. In XAVIER, Ismail (Org.). A experiência do cinema. Rio de Janeiro: Graal, 1983.
BARTHES, Roland. O Prazer do texto. São Paulo: Editora Perspectiva, 1987.
CHION, Michel. La voz en el cine. Madrid: Ediciones Cátedra, 2004.
De Rougemont, Dennis. O amor e o ocidente. Rio de Janeiro: Editora Guanabara, 1988.
GIDDENS, Anthony. A Transformação da Intimidade – sexualidade, amor & erotismo nas sociedades modernas. São Paulo: Editora da Universidade Estadual Paulista, 1993.
MCKEE, Robert. Story: substancia, estrutura, estilo e os princípios da escrita de roteiros. Curitiba: Arte & Letra, 2006.
MORIN, Edgar. A alma do cinema. In XAVIER, Ismail (Org.). A experiência do cinema. Rio de Janeiro: Graal, 1983.
MULVEY, Laura. Prazer visual e cinema narrativo In XAVIER, Ismail (Org.). A experiência do cinema. Rio de Janeiro: Graal, 1983.
SMITH, Murray. Espectatorialidade cinematográfica e o estatuto da ficção. In RAMOS, Fernão (Org). Teoria Contemporânea do Cinema Volume I. São Paulo: Editora SENAC São Paulo, 2005.
SUTTON, Paul. Après le Coup de Foudre: Narrative, Love and Spectatorship in Groundhog Day. In: ABBOTT, Stacey JERMYN, Deborah (Ed.) Falling in love again – Romantic Comedy in Contemporary Cinema. London and New York: I.B. Tauris, 2009.
Tristão e Isolda.Texto integral. Tradução Maria do Anjo Braamcamp Figueiredo. 5ª ed. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1990.
WISNIK, José Miguel. A paixão dionisíaca de Tristão e Isolda. In: Os Sentidos da Paixão. São Paulo: Companhia das Letras, 1986.
ZUMTHOR, Paul. Performance, recepção, leitura. São Paulo: Cosac Naify, 2007.

Downloads

Publicado

2017-04-30

Como Citar

AMARAL, C. O. do. Ela: o amor nos filmes e pelos filmes. Lumina, [S. l.], v. 11, n. 1, 2017. DOI: 10.34019/1981-4070.2017.v11.21228. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/lumina/article/view/21228. Acesso em: 3 mar. 2024.