Abre aspas: o discurso direto como processo de edição

Autores

  • André Luiz Silva Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET-MG)

Palavras-chave:

edição, debate, jornalismo, argumentação.

Resumo

Tendo como corpora o último debate político-midiático dos então candidatos à Presidência da República, Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT), gerido e exibido pela Rede Globo no dia 24 de outubro de 2014, bem como sua repercussão – imediatamente após o embate – nos sites das três maiores revistas semanais de informação (atualidades) CartaCapital, Época e Veja, neste artigo, busquei perceber o modo como o jornalista/editor construiu seu texto (em cada uma das publicações), sobretudo como utilizou os discursos direto, convocando os candidatos-enunciadores para o texto. A partir da transcrição do debate e da comparação com os textos publicados nas revistas, percebi, inicialmente, uma supervalorização do tempo no processo de edição (quase em regime de cotemporalidade ao acontecimento); em relação ao modo como dito relatado (discurso direto) é usado no texto, posso dizer de uma escolha calcada na polêmica, no deboche, na acusação etc. Embora tenha ocorrido debate de temas como emprego, educação, agricultura, entre outros, a ênfase foi dada nas três revistas para momentos nos quais houve interferência da plateia (com vaias, aplausos, risos, deboche etc.) e deslizes dos candidatos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

André Luiz Silva, Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET-MG)

Doutorando em Estudos de Linguagens pelo Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET-MG). É mestre em Estudos de Linguagens pelo CEFET-MG (2014). Possui título de especialista em Revisão de Textos pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (2012) e bacharelado em Jornalismo. É servidor público federal; atua no cargo de jornalista do CEFET-MG. É pesquisador do Centro de Apoio a Pesquisas sobre Televisão (CAPTE).

Referências

AMOSSY, Ruth. O lugar da argumentação na análise do discurso: abordagens e desafios contemporâneos. Tradução de Adriana Zavaglia. Revista Filologia e Língua Portuguesa, São Paulo, n. 9, p. 121-146, 2007. Disponível em: <http://goo.gl/BgkrFw>. Acesso em: 10 jan. 2015.

AUTHIER-REVUZ, Jacqueline. Heterogeneité montrée et heterogeneité constitutive: elements pourune approche de láutre dans le discours.

DRLAV – Revue de Linguistique, Paris, v. 26, 1982, p. 91-151.

BAKHTIN, Mikhail. Introdução ao pensamento de Bakhtin. São Paulo: Ática, 2006.

CHARAUDEAU, Patrick. Visadas discursivas, gêneros situacionais e construção textual. In: MACHADO, Ida Lucia; MELLO, Renato de (Org.). Gêneros reflexões em análise do discurso. Belo Horizonte: NAD/UFMG, 2004. p. 32-51.

DANZICO, Liz. The art of editing: the new old skills for a curated life. Kung Fu Grippe, 28 abr. 2010.

DUCROT, Oswald. O dizer e o dito. Tradução Eduardo Guimarães. Campinas: Pontes, 1987.

EMEDIATO, Wander. A argumentação na mídia: problematicidade e avaliação ética. In: MACHADO, Ida Lúcia; MELLO, Renato de. (Org.). Análises do discurso hoje. V. 3. Rio de Janeiro: Nova Fronteira/Lucerna, 2010. p. 70-98.

______. A construção da opinião na mídia: argumentação e dimensão argumentativa. In: EMEDIATO, Wander. (Org.). A construção da opinião na mídia. Belo Horizonte: FALE/UFMG, Núcleo de Análise do Discurso, 2013. p. 69-103.

FIORIN, José Luiz. Introdução ao pensamento de Bakhtin. São Paulo: Ática, 2006. p. 18-59.

MAINGUENEAU, Dominique. Novas tendências em Análise do Discurso. Tradução Freda Indursky. Campinas: Pontes, 1997.

______. Frases sem texto. Tradução Sírio Possenti et. al. São Paulo: Parábola Editorial, 2014.

RABATEL, Alain. O papel do enunciador na construção interacionais dos pontos de vista. Tradução Wander Emediato. In: EMEDIATO, Wander. (Org.). A construção da opinião na mídia. Belo Horizonte: FALE/UFMG, Núcleo de Análise do Discurso, 2013. p. 19-61.

Downloads

Publicado

2015-06-30

Como Citar

SILVA, A. L. Abre aspas: o discurso direto como processo de edição. Lumina, [S. l.], v. 9, n. 1, 2015. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/lumina/article/view/21177. Acesso em: 9 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos