v. 15 n. 1 (2009): Dossiê Mundos do Trabalho e Identidades
Dossiê

1937, O Brasil, apesar do Fascismo: a legislação do Estado Novo e a do Fascismo italiano sobre o trabalho, o contrato coletivo e o salário

Mário Cléber Martins Lanna Júnior
UFJF

Publicado 2020-08-27

Palavras-chave

  • Corporativismo. Fascismo. Estado Novo.

Como Citar

Mário Cléber Martins Lanna Júnior. 2020. “1937, O Brasil, Apesar Do Fascismo: A legislação Do Estado Novo E a Do Fascismo Italiano Sobre O Trabalho, O Contrato Coletivo E O salário”. Locus: Revista De História 15 (1). https://doi.org/10.34019/2594-8296.2009.v15.31789.

Resumo

O artigo analisa comparativamente os textos legais fundadores dos corporativismos no Estado Novo brasileiro e no Fascismo italiano, para mostrar as diferenças fundamentais que distinguem essas duas experiências históricas. Pressupõe-se que o capitalismo na Itália estava em uma etapa bem mais desenvolvida, que reproduzia o ambiente ideal para o surgimento do fascismo. O contrário do Brasil, que dava seus passos iniciais no processo de modernização.